domingo, janeiro 12, 2014

#5 - Vovô sem vergonha (Bad grandpa), de Jeff Tremaine

Digam a verdade > vocês não teriam vergonha de ver um filme chamado Vovô sem vergonha? Mas aí eu devo alertá-los da origem do personagem - e talvez vocês mudem de ideia. Em alguns episódios de Jackass, havia uma esquete em que uma velhinha deixava todo mundo apavorado em cenas constrangedoras. Deixava um peito caído aparecendo no meio da rua, fazia gestos obscenos etc. Por trás da maquiagem, estava ninguém menos que o diretor Spike Jonze.

Eis que, pouco tempo depois, a esquete ganhou repercussão. Pensando nisso, Jonze se reuniu com  Johnny Knoxville para escrever um roteiro no qual o ator iria encarnar um velhinho tão inconveniente e tresloucado quanto a senhora daquela esquete. O resultado é esse filme, de pouco mais de uma hora e meia, cuja narrativa mistura um pouco de ficção com as já famosas "pegadinhas" no melhor estilo Jackass.

Diz o roteiro que o vovô precisa levar seu netinho - interpretado pelo excelente Jackson Nicoll - para viver com o pai, que lhe caga um balde e vive do outro lado dos Estados Unidos, depois que a mãe vai para a cadeia. Durante o percurso, são engendradas as gags que deixam de cabelo em pé transeuntes desavisados. Nota: em nenhum momento os atores deixam terceiros diante de situações perigosas, como fazem comumente entre si nos episódios de Jackass.

Nós, brasileiros, acostumados com João Kléber, Sérgio Mallandro, Gugu Liberato e afins, sabemos que tudo pode ser uma mera armação. Ainda mais quando há enquadramentos por todos os lados e os rostos das pessoas envolvidas não estão embaçados, possibilitando identificação. Pois, os produtores encontraram, durante os créditos finais, uma excelente maneira de resolver a questão, mostrando que, de fato, ninguém sabia que estava sendo filmado. Ponto para eles.

Um filme honesto. Boas risadas e uma espetacular, maravilhosa e estupenda cena final, na qual o pequeno Nicoll rouba a cena e faz uma paródia da Pequena Miss Sunshine da vida real. Uma sequência que vale pelo filme todo. É de chorar de rir!

Um comentário:

Kamila disse...

Não sou muito fã de "Jackass" e nem desse tipo de humor inspirado, claramente, em "Borat". Por isso, não assistiria a "Vovô Sem Vergonha". Mas, acredito que o filme deve agradar àqueles que gostam desse tipo de humor.