terça-feira, julho 31, 2012

#20 - Na estrada (On the road), de Walter Salles


Walter Salles se tornou um diretor internacional. Tem orçamento farto, elenco de famosos, equipamento de primeira etc. Que o sujeito domina a arte cinematográfica, não restava dúvida. Porém, confesso, tinha uma certa curiosidade para ver como o brasileiro lidaria com o star system - o de verdade, à vera, pois Água Negra não conta - hollywoodiano, filmando um clássico da literatura estadunidense. Sua adaptação para On the road, o romance beat que influenciou boa parte da cultura dos Estados Unidos na década de 60 e 70 (apesar de ter sido lançado em 1957) tem erros e acertos. Mais acertos, diga-se de passagem.

Pouca gente sabe, mas Jack Kerouac não era um narcótico niilista e insano. Ok, escrevia sob efeito de substâncias psicotrópicas, mas era um rapaz tímido e introvertido. Portanto, seu livro é muito mais sobre uma narrativa caótica do que sobre uma vida caótica - levando-se em conta que On the road é quase que uma biografia do autor, com passagens e fatos que marcaram sua própria vida. Ou seja, Na estrada não é um road movie a 100 quilômetros por hora. E, nisso, Salles tira uma nota 10 com louvor.

Além disso, fotografia, direção de arte, montagem e, principalmente, trilha sonora, são espetaculares. A caracterização de Sal Paradise, pelo jovem Sam Riley, é esplêndida. Já os outros atores não rendem tanto assim. E aí, talvez, tenha faltado pulso de Salles para lidar com um elenco pouco acostumado a ser dirigido por alguém que consegue extrair mais conteúdo dramático do gesto do que simplesmente da imagem. Por isso, Kristen Stewart e Viggo Mortensen, icônicos, que interpretam dois personagens fundamentais à trama, fazem um trabalho pífio e comprometedor.

Apesar disso, é um bom filme. Imperdível para quem conhece autor e obra. Inspirador para quem não os conhece.

4 comentários:

Kamila disse...

"Na Estrada" ainda não estreou nos cinemas da minha cidade. Estou curiosíssima para assistir a esta adaptação justamente por muitas das razões que você cita em seu texto. Você é a primeira pessoa que vejo que critica negativamente o trabalho da Kristen Stewart neste longa.

Beijos!

Butterfly disse...

Ai, eu relutei para vir aqui ler a crítica. Estava confirmado para eu ir na pré-estreia, mas me deu um 'tiuti' e resolvi adiar para quando acabasse a releitura (deliciosa) do livro.
Bom, quase acabando e quase assistindo. Mas já atualizada criticamente, pelo melhor ;-)

beijos

Gabriela Campos disse...

Mal posso esperar para assitir ao filme!

Brenno Bezerra disse...

No geral foi uma decepção, mas é um fim bom sim. E o elenco segura bem as pontas.