quinta-feira, janeiro 26, 2012

#1 - Um conto chinês (Un cuento chino), Sebastián Borensztein

Os brasileiros, mesmo os mais bairristas, aprenderam a apreciar o cinema argentino - muito bem feito, sempre nas cabeças mundo afora, inclusive em premiações. Criatividade, os caras têm de sobra. Um conto chinês é mais um exemplo de roteiro enxuto, coeso, criativo e cativante. Bom, né? Nem tanto. O problema todo é quando a mira enquadra, ao invés do público, a indústria. Lamentavelmente, o filme estrelado por Ricardo Darín - espécie de Tony Ramos argentino, tipo queridão da mídia e das massas - engendra uma armadilha para o espectador.

O começo é ótimo, e tudo vai bem até os derradeiros minutos finais. Uma vez que o roteiro propõe uma situação inusitada, beirando o absurdo, o desfecho é, obviamente, valorizado. Aqui, Darín interpreta um sujeito solitário que encontra um chinês perdido no meio da estrada. A incapacidade de comunicação entre os dois é o que torna o filme divertido.

Só não precisava, mesmo, era de um desfecho tão pobre e patético, digno das piores produções hollywoodianas - nas quais sobra dinheiro, mas falta criatividade. Aqui, faltou também uma certa dose de coragem e uma pitada de ousadia. Não dá para explicar o fato sem estragar o entretenimento alheio. Porém, dá para escrever o seguinte: acabar um filme, no qual a sequência da solução para o problema inicial é a mais aguardada, do jeito que o diretor acabou é uma afronta à inteligência da plateia.

Sebastián Borensztein colocou tudo a perder. E o seu Um conto chinês acabou se tornando mais um filme aí... Mediano, como tantos outros aí...

5 comentários:

Kamila disse...

Sua opinião é a primeira que leio que aponta certas falhas no filme. De qualquer maneira, é uma obra que tenho muito interesse em assistir, não só por causa do fato de ser um representante do sempre ótimo cinema argentino, como também por ter uma atuação do Ricardo Darín.

Beijos!

Líria de Moraes disse...

Assisti esse filme em dezembro e achei mto interessante e diferenciado!

Guilherme Henrique disse...

Assisti esse filme há uma semana. Realmente, o final é muito vago. Fiquei até frustrado, pois tinha uma expectativa maior em relação ao desfecho. Enfim... outro fator visível no filme que pode ser contestado pelos brasileiros que o veem é a cultura. Queridos, a cultura argentina é diferente da nossa (óbvio), então, mesmo se tratando de uma comédia, não esperem cenas tão "inusitadas" como nos filmes nacionais. Apesar destas falhas, a filme possui um roteiro interessante, que prende o expectador ! Recomendo para conhecer um pouco do cinema de "los hermanos".

Anônimo disse...

até enxergo o que dizes. mas para não comprometeu!será que não sou inteligente por não ter me sentido afrontada? será? bjs jovem

Anônimo disse...

ops! "mim"! e Medianeras, Du? já assistiu? já postou? tem por aqui? bjs jovem