terça-feira, dezembro 27, 2011

#79 - As canções, de Eduardo Coutinho

Eu perdi a oportunidade de falar com Eduardo Coutinho quando da cabine de imprensa de Lula, o filho do Brasil - aquela coisa tosca. Pensei: será que é o Eduardo Coutinho sentado ali no foyer? Não pode ser... Porra, o que o cara vai estar fazendo a essa hora da manhã (eram 10h30) numa sessão para jornalistas? Era ele mesmo. Quando me dei conta, já estava cercado por um punhado de gente "famosa". O preâmbulo acima foi para ilustrar a minha admiração pelo trabalho dele.

Fui ver As canções cheio de expectativas. Ao final da sessão, todas elas foram correspondidas. Coutinho é fera em extrair contundência da simplicidade. Partindo de um tema ordinário, a música como memória afetiva - bem além da auditiva -, o diretor consegue um mosaico de personagens, cada um mais interessante do que o outro, todos com histórias incríveis que vão sendo contadas aos poucos, paulatinamente, conforme a câmera vai ganhando a confiança dos interlocutores. A lente aberta dá tempo suficiente para que a música seja cantada à capela.

O cenário é bastante simples: uma poltrona escura em primeiro plano. Ao fundo, uma cortina preta, por onde entram e saem os personagens, numa espécie de espetáculo íntimo. Simplesmente genial! Um dos documentários mais interessantes dos últimos tempos.

Um comentário:

Anônimo disse...

Você sabe onde posso encontrar o torrent desse filme?