sábado, abril 09, 2011

#20 - Bronson, de Nicolas Winding Refn


Muitos cinéfilos devem se lembrar do nome de Tom Hardy por sua participação em A Origem, produção de Christopher Nolan que concorreu ao Oscar de Melhor Filme. Ao mesmo tempo, em festivais ao redor da Europa, o diretor Nicolas Winding Refn começou a ganhar certa notoriedade. Isso fez com que muita gente buscasse a filmografia do sujeito. Foi então que a crítica internacional se deparou com Bronson, estrelado por um irreconhecível, visceral (odeio esse adjetivo, mas aqui ele cabe) e intenso Hardy.

O filme, de 2008, conta a história verídica de Michael Peterson, o preso mais famoso de toda a Inglaterra. Apelidado por si próprio de Charles Bronson, ganhou as manchetes inglesas por causa de seus incontroláveis e assustadores acessos de fúria. Era preciso um batalhão inteiro para contê-lo. Por isso, Bronson passou por diversos presídios, em celas solitárias, isolamentos e até jaulas. O material é tão violento, que o filme foi chamado por alguns de "Laranja Mecânica do século 21". Menos, né?

Entretanto, o roteiro de Bronson é realmente fantástico. Quem conta a história, intercalando momentos de lucidez com fantasias descabidas, é o próprio protagonista. Aceitando sua condição animalesca, narra com escárnio suas desventuras para uma plateia imaginária, em um suntuoso teatro. Transfigurado como um clown, arranca aplausos esfuziantes. E é aí que Hardy brilha.

O trabalho de caracterização do ator é realmente o ponto forte do filme. Tanto na pele de um criminoso brutal, quanto com a cara maquiada, Hardy dá um show à parte. Uma verdadeira aula de entrega ao personagem. Tão impressionante é sua atuação, que nem dá para acreditar que aquele personagem ordinário de A origem seja ele.

Bronson está muito longe de ter um décimo da genialidade da obra de Kubrick. Mas não deixa de ser um excelente filme!

3 comentários:

Célio disse...

Provavelmente foi, por causa deste filme, que Christopher Nolan chamou Tom Hardy para interpretar o vilão Bane no terceiro filme do Batman. Quem lê quadrinhos, sabe que o personagem também esteve preso por vários anos e se tornou tão selvagem quanto este Bronson. Engraçado por que, a primeira vez que vi Hardy atuar foi no filme Jornada nas Estrelas - Nêmesis, onde aparecia bem mais magro, mas também muito talentoso.

Abcs.

Kamila disse...

Poxa, não conhecia esse filme e teu texto me deixou interessada demais na obra!

Beijos!

Rafael Carvalho disse...

Tenho muita curiosidade por esse filme, tanto pelos elogios que vem recebendo e também para conhecer um pouco mais o trabalho de Nicolas Refn (que inclusive está na competitiva de Cannes deste ano). E pelo visto a atuação do Hardy é um dos pontos altos do filme.