sexta-feira, março 18, 2011

#14 - Sexo sem compromisso (No strings attached), de Ivan Reitman


Hoje é dia de muitas estreias no circuitão: somente aqui no Rio, são 10! Hoje o blog ganha duas postagens. A primeira é a comédia romântica, a primeira na carreira de Natalie Portman, Sexo sem compromisso. Ela faz par romântico com o péssimo Ashton Kutcher. Podia ter se poupado desse mico, Portman! Eis o que escrevi sobre o filme para o Jornal do Brasil.

Parece que a falta de compromisso com a criatividade anda assolando o terreno das comédias românticas. Sexo sem compromisso é apenas mais uma produção que segue a cartilha com antolhos bem presos à câmera. Natalie Portman, que merecidamente foi recém-agraciada com um Oscar, se presta a fazer par romântico com o monodramático Ashton Kutcher, em um roteiro batido e previsível.

Seguindo a ultrapassada cartilha do gênero à risca, acompanhamos a história de um jovem que reencontra, anos mais tarde, uma antiga paixão de infância. Agora, ele é um assistente de direção que vive à sombra do sucesso do pai (o sempre correto Kevin Kline). Ela, uma médica emancipada que evita compromissos amorosos. Apoiados na ideia de praticar o coito sem comprometimento emocional, o casal, obviamente, vai passar por uma série de provações. Está dado o ensejo para as lições de vida.

Não bastasse os personagens desinteressantes e apáticos, em Sexo sem compromisso o tema da "amizade colorida" é tratado com tanto puritanismo, que mal há espaço para a comédia - muito menos para uma possível reflexão sobre o assunto. A única coisa que salva o filme, ainda que mal utilizada na montagem, é a trilha sonora.

2 comentários:

Rafael Carvalho disse...

Acho que eu só fui assistir a esse filme por causa da Natalie Portman, se soubesse que veria pela frente tanta baboseira, nem tinha me dado ao trabalho.

Roberta disse...

Ashton Kutcher vale a pena ser visto em Anjos da Vida e Efeito Borboleta.
Nem perco meu tempo vendo esse filme.