sexta-feira, janeiro 28, 2011

#4 - Inverno da alma (Winter's bone), de Debra Granik


Sexta-feira de estreias. Uma delas é Inverno da Alma, que andou fazendo bastante sucesso no circuito independente e ganhou duas indicações para aquele prêmio estadunidense, o tal do Oscar. Vai concorrer nas categorias de Melhor Filme e Melhor Atriz. Trata-se de um suspense minimalista, com estética interessante e roteiro bem amarrado. Nada de mais, nada de menos. Eis abaixo o que escrevi para o Jornal do Brasil.

O filme que causou certo furor em festivais independentes ao redor do mundo chega ao Brasil com um título que não faz jus ao seu conteúdo. Inverno da alma é uma simples e melancólica história de mistério que não tem a menor pretensão em discutir questões existenciais ou dar uma repaginada nos enredos de suspense. O roteiro é curto, grosso e uniforme, sem rodeios ou reviravoltas mirabolantes. Conta a história de Ree, uma jovem que se vê em apuros quando a polícia bate a sua porta avisando que a casa onde mora será penhorada caso o pai ausente, sob prisão condicional, não compareça diante do juiz para uma audiência. Sem pistas do paradeiro de seu progenitor e obrigada a cuidar dos irmãos mais novos e da mãe doente, a moça parte em busca de pistas. E, ao invés de colaboração, encontra desconfiança.

Inverno da alma funciona porque tem um apuro estético invejável. Da direção de arte à fotografia, passando pelo figurino e pelo cenário, é tudo frio e acinzentado. O clima de desolamento está em todas as sequências. Além disso, os atores cumprem de forma correta e rigorosa seus papeis de interioranos definhados pelo descaso e negligenciados pela boa fortuna. O roteiro é interessante e bem cerzido, por mais que as revelações, feitas paulatinamente ao espectador, não causem muita surpresa. Não é do mistério em si que o filme trata, e sim da maneira como as pessoas se relacionam quando se veem diante do perigo.

2 comentários:

Otavio disse...

Eu já acho que funciona, além do belo roteiro, por causa de Jennifer Lawrence, que é o coração do filme.

Abs!

Kamila disse...

Tô com muita vontade de conferir este filme. Adoro longas independentes com mulheres fortes de protagonistas. :)