sexta-feira, dezembro 03, 2010

#93 - O garoto de Liverpool (Nowhere boy), de Sam Taylor-Wood


O mais bacana em O garoto de Liverpool, filme sobre o final da adolescência de John Lennon, é justamente a trilha sonora. E, por incrível que pareça, não há nenhuma música dos Beatles durante a hora e meia de projeção. Aliás, o roteiro se debruça muito mais sobre as questões pessoais do jovem promissor. Inclusive, o filme para quando os três pilares principais do quarteto - John, Paul e George - começam a fazer as primeiras apresentações juntos.

Aaron Johnson, que interpreta o protagonista, dá uma pinta de galã a John, enquanto o mal ajambrado Thomas Brodie-Sangster, que até ontem era um moleque, faz o papel de Paul. A direção de arte é bastante caprichada, abientando perfeitamente o espectador para no que mais tarde seria uma pequena revolução no mundo da música. Por isso, todas as sequências ganham um gosto especial. A cena na qual John conhece Paul é impagável!

O único porém de O garoto de Liverpool é uma certa dose de melodrama que, vez em quando, toma de assalto a tela. Nada que comprometa o resultado final.

6 comentários:

Ândi disse...

Deve ter bastante Elvis, o John era fanático por ele... Era um garoto-problema. Quero ver esse!

comidaladob disse...

Pô Dudu, e essas traduções malditas dos títulos para o português hein??? Queria muito conhecer quem faz isso! Nowhere = Liverpool? Ou sou eu que sou muito ignorante Liverpool tem esse apelido de Nowhere nas internas?

renatocinema disse...

O trailer do filme me atraiu muito, apesar de preferir Rolling Stones a Beatles. kkk. Araços

Kamila disse...

Tô bastante curiosa para conferir este filme. Ainda bem que o fator melodrama não influencia demais no resultado final obtido pela diretora.

Beijos!

Pedro Henrique disse...

Autoplagio: "Não é por ser um filme sobre um músico que tem de passar o tempo inteiro tocando alguma música (na maioria as influências musicais de Lennon) no fundo – um cacoete pra lá de careta, mas visível em tantos outros filmes – por mais boas que sejam essas canções".

Renata Fern disse...

Estou louca pra assistir este filme. Não é à toa que o meu cachorro chama-se John Lennon :P

Como cresceu o moleque Thomas Brodie-Sangster, hein?! Ficou horroroso, tadinho!