domingo, novembro 28, 2010

#90 - Um homem misterioso (The american), de Anton Corbijn


Eu achava que não curtia filmes de perseguição, repletos de agentes duplos, espiões, armas incríveis, tramas internacionais e todo aquele repertório chupado de James Bond que - por incrível que pareça - ainda entope os cinemas. Quando Um homem misterioso estreou, no entanto, havia um alento: apesar de basear o argumento inteiro nos antigos filmes do gênero, quem dirige a produção é o talentoso holandês Anton Corbijn, responsável por uma pequena obra-prima chamada Control, filme que mostra de forma fidedigna a história de Ian Curtis e seu Joy Division. Finalmente, adorei um filme de perseguição!

George Clooney, em mais um ótimo trabalho, interpreta um assassino profissional estadunidense que precisa se esconder em uma pequena comunidade italiana. Em meio a um serviço e outro, ele tenta manter sua verdadeira identidade em sigilo. Porém, o inevitável envolvimento com os locais desperta uma série de acontecimentos. O desvelamento desses eventos é, justamente, o que faz do roteiro uma experiência bastante interessante.

Tudo em Um homem misterioso é diferente. Ao invés do barulho de explosões, o silêncio das estreitas escadarias de Pescara. Ao invés de cortes ligeiros, tomadas contemplativas (inclusive, com direito a uma referência ao mestre Sergio Leoni, que filmava contemplativamente como poucos). O clima de suspense, que permanece do início ao fim da projeção, é todo regido por pequenos detalhes. Corbijn trabalha com a imprevisibilidade de forma absolutamente brilhante.

Eu curto, e muito, os filmes de Anton Corbijn.

4 comentários:

renatocinema disse...

Verdade tem que ser dita: Clooey tem acertado muito na carreira. Ele soube unir, com Brad Pitt e Leonardo DiCaprio o barulho de ser estrela com talento.

Não assisti o filme. Mas, as criticas tem sido muito boas.

Kamila disse...

Eu ainda não assisti a nenhum filme do Anton Corbijn, mas adoro os videoclipes dele.

beijos!

Pedro Henrique disse...

Cara, ainda tô pra ver esse. Depois do filme sobre o Joy, fiquei doido por esse cinema contraventor do Corbijn.

Abs!

Surfista disse...

"The American" foi o primeiro filme que vi em 2011. Acho que comecei bem. Além da fotografia impecável, o andamento "monótono" da trama é envolvente. É um filme de ação com a antiação!

Ah, concordo com o Renatocinema. Clooney, Pitt e DiCaprio (e o Depp) conseguem alternar filmes pipocas com trabalhos mais desafiadores.