sexta-feira, julho 23, 2010

#57 - O pequeno Nicolau (Le petit Nicolas), de Laurent Tirard


Se uma simples e despretensiosa comédia é capaz de fazer os espectadores chorarem de rir, a ponto de se engasgarem e perderem o fôlego, acredito estarmos diante de uma pequena obra-prima. Acho muito difícil que até dezembro surja um filme tão bacana ou melhor do que O pequeno Nicolau. Ou seja, também acredito estarmos diante do filme do ano.

Baseado nos quadrinhos de um famoso cartunista francês, René Goscinny, também responsável pelas tirinhas de Asterix, acompanhamos as aventuras do pequeno Nicolau - um garoto que teme ser abandonado pelos pais por causa da suposta chegada de um irmão. Junto a seus colegas de colégio, ele planeja diferentes formas de contornar a situação, o que culmina em uma deliciosa comédia de erros, recheada de sequências inesquecíveis.

Tudo no filme é caprichado, e é justamente esse apuro técnico que enaltece a obra. Fotografia, figurino, cenários, é tudo tão bem montado, que os atores ficam livres para concentrar seus esforços na interpretação. E que elenco primoroso, das crianças aos adultos. As atuações merecem destaque especial no filme de Tirard, em especial a ala juvenil. Os personagens, que são muitos, são tão interessantes e heterogêneos, que é fácil identificá-los e não confundi-los já nos primeiros minutos de projeção. Clotaire, interpretado pelo ator-mirim Victor Carles, é impagável!

O roteiro mantém a pegada cômica do início até a última cena. Não há uma linha sequer fora do lugar, ou uma marcação qualquer sobrando. O desfecho ainda nos brinda com um bem sacado alerta à sisudez adulta, que muitas vezes torna a vida uma experiência sem qualquer graça.

Ri tanto, que fiquei mais leve.

12 comentários:

Pedrinho disse...

Opa!
No final do ano passado esse filme era uma febre aqui na França!
Na FNAC so dava ele!
Alias, o filme é bom mesmo, bem divertido.
A meta e ver o filme sem leganda daqui a alguns meses!

Kamila disse...

E, por consequência, este foi um dos posts mais leves que o blog já teve! :) Adorei! Anotei a dica e espero poder conferir!

Beijos!

Rodrigo disse...

De fato, o filme é gostosinho demais. Não sei se já dá pra eleger como o filme do ano, mas com certeza, está na disputa.

(6) capreta disse...

Muito obrigada pela recomendação! Assisti hoje e ADOREI! Beijos

alexandrevieira84 disse...

Obrigado pela indicação!!! Realmente o futuro ciclista está sensacional!!

alexandrevieira84 disse...

Obrigado pela indicação!!! Realmente o futuro ciclista está sensacional!!

Rafael Carvalho disse...

Ual, vejo muita gente falando super bem do filme, mas não dizendo se tratar do melhor do ano. Se eu já queria ver, agora que não perco esse fime por nada. Tô muito a fim de ver uma comédia que realmente valha a pena e não soe idiota demais. É difícil uma dessas no mercado.

Vulgo Dudu disse...

Pedrim, quero só ver! Ano que vem tiro isso a limpo.

Kamila, depois passa aqui para dizer o que achou! Combinado?

Rodrigo, está entre os melhores, sem dúvida. Claro, há certo exagero em dizer que já é o melhor, mas foi mais para ilustrar o meu entusiasmo diante do filme.

Capreta e Alexandre, de nada! Afinal, o blog também serve para isso! Eu que agradeço a confiança de vocês nas minhas resenhas. Às ordens!

Rafael, é exatamente por isso, pelo fato de ser um filme inteligente, que vai ser fácil um dos melhores do ano. Imperdível!

Bjs e abs!

Robson Saldanha disse...

Dudu, eu conferi quando fui a SP porque aqui em Natal é quase impossível de passar um filme desse. E me impressionei como é bom. Tinha conferido A Riviera Não é Aqui e não tinha gostado muito do humor francês, mas esse se mostrou completamente diferente e brilhante, muito me lembrou dos batutinhas, igualmente a você, saí mais leve do cinema.

Aline disse...

Vim aqui agradecer a indicação! Realmente o filme é ótimo...também estou mais leve de tanto que ri.

Vulgo Dudu disse...

Robson, outro francês que vale muito a pena, mas que é do ano passado, é Rumba. Já viu? Tão leve e divertido quanto esse aqui, só que de temática adulta. O cinema francês costuma parecer complexo mesmo, mas tem muita gente fazendo coisa boa, leve.

Aline, de nada! Bom saber que minha indicação rendeu essa leveza a você. Essa é a magia do cinema, e é preciso ser compartilhada. Volte sempre!

Bjs e abs!

Victor Perez disse...

Acho muito dificil que alguem assita esse filme e não fique encantado!