segunda-feira, março 29, 2010

#25 - O Vingador Tóxico (The Toxic Avenger), de Michael Herz e Lloyd Kaufman


É bem provável que O Vingador Tóxico seja a produção mais famosa da Troma, a infame produtora de filmes b. Todos os ingredientes necessários ao gênero estão lá, em abundância: roteiro estapafúrdio, lições tortas de moral, atuações exageradas e efeitos especiais toscos. Muito toscos! Ou seja, é diversão garantida.

Acompanhamos o surgimento de uma espécie de super heroi justiceiro, cuja fama no undergroud cinematográfico rendeu outras três continuações. A história se passa na fictícia Tromaville, mais precisamente na academia de ginástica local. Lá, Melvin é um faixineiro feio e desajeitado que sofre bullying das gostosonas e dos sarados que frequentam o lugar. Até o dia em que, após uma brincadeira de mau gosto, o pobre coitado cai de cabeça em um barril cheio de resíduos altamente tóxicos. Acaba se transformando em um paladino da justiça, lutando vorazmente contra os maus elementos que contaminam a sociedade.

O filme é repleto de cenas grotescas e violentas, que na verdade são bastante divertidas. Afinal, estamos falando de uma produção de baixo orçamento de 1984. Cabeças esmagadas, miolos espalhados, tripas penduradas e corpos desmembrados fazem a festa dos fãs do gênero. Há também um punhado de cenas polêmicas, que renderam alguns protestos na época. Como, por exemplo, quando um cão-guia é morto com um tiro de escopeta. Ou então, quando um assaltante aponta uma espingarda para a cabeça de um bebê - cena que, inclusive, fez com que o próprio ator abandonasse as filmagens.

O grande barato é não levar o filme a sério, já que esse é realmente o intuito por trás de tudo o que a Troma faz. E faz bem: é cinema barato, criativo e divertido.

7 comentários:

Dramática disse...

Incrivel como a historia sempre se repete. O quanto de verdade esses filmes trazem do seu idealizador?
Mas tudo bem, no fim a gente gosta mesmo é de dar risada.
Valeu a dica.

Vulgo Dudu disse...

Dramática, não é um filme para ser levado a sério, de verdade! E que bom seria o cinema se as pessoas também não levassem a sério o lixo cinematográfico que polui grande parte do circuito, não é?

Bem-vinda por aqui!

Abs!

Kamila disse...

Nunca assisti a este tipo de filme, mas adoro ler este tipo de crítica aqui! Beijos!

Airton disse...

meio estranho heheheheh

to com post novo la
passa la
boa pascoa

Vulgo Dudu disse...

Kamila, dê uma chance aos filmes b! rs...

Airton, a estranheza é mais bacana do que a mesmice, não é?

Bjs e abs!

Maia disse...

Fatástico filme, entretendimento puro !

Anônimo disse...

Filme muito engraçado, com bastantes tosquices!
Boa dica pra amantes de filmes B!