segunda-feira, março 01, 2010

#18 - Eve and the handyman, de Russ Meyer


O quarto longa do mestre Russ Meyer, se comparado ao conjunto da obra, é talvez um dos mais fracos no que diz respeito à ousadia do diretor. Porém, é o registro do exercício cinematográfico que proporcionou, anos depois, clássicos do exploitation. Eve and the handyman é uma simples comédia picante.

Nessa produção de 1961, a estrela é a esposa de Russ Meyer à época, Eve. Trata-se de uma loura de olhos verdes e seios fartos, no melhor estilo das mulheres que o diretor costuma retratar em seus filmes. Aqui, ela se desdobra em vários papeis, incluindo uma detetive que espiona um handyman, espécie de faz-tudo, tímido e recatado. Ao longo da projeção, ele vai se envolvendo em situações nada convencionais com o sexo oposto. Toda a ação é baseada em pantomima, já que não há diálogos.

Apesar do argumento, o filme é bem comportado. Pouco se vê além dos volumosos seios de Eve trepidando por trás de decotes e sutiãs sugestivos. O máximo que aparece é uma bundinha desnuda, que nem é a da mulher do diretor. O que vale mesmo é o deleite estético e olhar apurado de Meyer, que empresta todo o seu talento como fotógrafo à sétima arte. São Francisco é enquadrada com planos bastante criativos. O visual, para um filme rodado no início dos anos 60, é realmente incrível e impecável.

Nada de mais. Porém, para quem é fã do cara, vale a pena.

3 comentários:

Kamila disse...

E tu é fã mesmo desse cara, porque vive postando sobre longas dele aqui!

Beijos!

Airton disse...

opaa
legal o post cara
to de volta....hehe passa la...

deve ser polemico para epoca neh...mas hj aparece de td...entao uma bundinha nao eh nada hhasuhaus

Vulgo Dudu disse...

Kamila, deu para perceber que sou fa, né? rs... Aguarde mais resenhas de filmes dele em breve!

Airton, como diz o cartaz, um filme para adultos de mente aberta! hahahaha

Bjs e abs!