sexta-feira, janeiro 22, 2010

#4 - O fada do dente (Tooth fairy), de Michael Lembeck


Sexta-feira é dia de estreias e resenhas. Por aqui e também lá na Revista Programa. Nesta semana, são dois novos filmes resenhados. Como Jack, o Estripador, vamos por partes. O primeiro é uma comédia infantil tão ridícula, mas tão ridícula, que me fez cair na gargalhada. Realmente me diverti assistindo a O fada do dente. Quem tiver que levar a molecada ao cinema, esse é o filme. Segue o que escrevi lá no JB.

Como a maioria dos filmes para crianças, O fada do dente trabalha com a velha e enfadonha máxima da importância de acreditar nos sonhos, um tema universal. Porém, o roteiro utiliza como alegoria dois assuntos distantes do cotidiano da criançada brasileira: o hockey no gelo e a crença de que uma fada troca um dente deixado debaixo do travesseiro por um dólar. Além disso, a história é absurdamente patética - mas é justamente isso que torna o filme engraçado.

Dwayne Johnson, uma montanha de músculos, interpreta um truculento jogador de hockey que tem como marca registrada deixar os adversários com a arcada dentária desfalcada. No dia em que destrói os sonhos de uma menina, é intimado a servir como uma verdadeira fada do dente. Por não ter como ser levado a sério, o filme acaba provocando boas risadas não somente na molecada, mas também nos adultos.

O diretor Michael Lembeck consegue extrair boas atuações de seu elenco, criando sequências bastante divertidas. Os diálogos são bem trabalhados e as piadas funcionam. De quebra, uma participação especial de Julie Andrews no papel da chefe das fadas.

3 comentários:

Mescla de culturas disse...

"Como Jack, o Estripador, vamos por partes." HAHAHAHHAH...Acho que vou dispensar esse filme...rs!

Vulgo Dudu disse...

Bruno, eu ri bastante no cinema! é um filme infantil. Quando tiver criança por perto, essa é a escolha!

Abs!

Ana Paula disse...

Na minha família tinha essa tradição, sim. A gente embrulhava o dente num pedacinho de papel e enfiava no buraco da fechadura antes de dormir. No dia seguinte a fadinha do dente tinha deixado um dinheirinho... Era tão legal! Qdo tiver filhos vou manter a tradição.
Ah, e vários amigos meus tb tiveram isso na infância. Será coisa de SP?