sexta-feira, outubro 23, 2009

#121 - Os vigaristas (The Brothers Bloom), de Rian Johnson


Sexta-feira, vocês já sabem, é dia de estreias no circuitão! Hoje chega aos cinemas o filme Os vigaristas, com Adrien Bodry, Mark Ruffalo e Rachel Weisz no elenco. Escrevi uma resenha para a Revista Programa, do Jornal do Brasil. Para quem não pode comprar a publicação (ou seja, para quem não é carioca, porque os cariocas compram o JB, não é mesmo?), eis abaixo a minha opinião.

Produção do ano passado, Os vigaristas conta a história dos irmãos Bloom, que aplicam golpes milionários usando o charme e a elegância como isca. Quando o alvo é uma jovem ricaça orfã, que vive reclusa em uma mansão, um deles começa a questionar o modo de vida que leva, colocando em xeque os planos do outro.

Mesclando aventura e comédia, o roteiro também prega peças no espectador. Repleto de reviravoltas previsíveis, acaba soando cansativo. Figurinos e cenários retrô tentam dar um ar exótico à trama, mas causam estranhamento. O único item que se destaca é mesmo a deliciosa trilha sonora, repleta do dixie jazz de décadas passadas. Adrien Bodry e Mark Ruffalo têm atuações discretas. Quem salva o filme é Rachel Weisz, no papel da curiosa mocinha.

10 comentários:

Bruno Gonçalves disse...

Desde que vi uma matéria na Folha de Sp sobre esse filme fiquei com vontade de assistir!
Meu unico receio mesmo é com o Adrien Brody

Kamila disse...

O Rubens Ewald Filho ADOROU esse filme, mas eu confio mais na sua opinião! :-)

Jeniss Walker disse...

não sei muito. mas a certeza é que verei esse em DVD. ao menos, se não gostar, o prejuízo tera sido menor.
abraço :)

Ramon disse...

Gostei da premissa. Quero assistir, sem falta. Mesmo com as ressalvas que você fez.
Parabéns pela publicação da crítica!

Abs!

T1460 disse...

Tenho medo das reviravoltas previsíveis, e até previ algumas quando vi o trailer do filme. É a velha história dos indivíduos que praticam atitudes "erradas" durante a vida inteira, mas encontram alguém que os fazem "ver o outro lado da vida". Se aparecer aqui, talvez eu assistirei, mas sem muita expectativa.

→ cleber . disse...

Me parece tão bobo e besta ... que nem tenho curiosidade!

Vulgo Dudu disse...

Bruno, que o seu receio então passe a ser com o roteiro, que é o grande vilão do filme. Eu acho essa avalanche de reviravoltas um pé no saco!

Kamila, se o Rubens E. Filho adorou, está tudo dentro da conformidade! rs... E grato pela preferência, moça!

Jeniss, melhor seria se você baixasse o filme - aí, não gastava nem com a diária de locação. Ou então, espera ir para a TV. É o típico filme para sessões vespertinas.

Ramon, eu nem falei isso na resenha, mas o que vale a pena mesmo no filme, além da trilha, é a japonesa que interpreta a Bang Bang. Só.

T1460, é exatamente isso! E o argumento tnta a toda hora lhe fazer afeito aos bandidos. Batido, né?

Cleber, parece e é! Bobo. Besta, não sei. Mas bobo, com certeza!

Bjs e abs!

Rafael Carvalho disse...

Tenho muita curiosidade pelo filme, principalmente por causa do elenco. O trailer promete um filme bem charmoso. Veremos.

Vulgo Dudu disse...

Rafael, eu não gostei. Não tenho paciência para reviravoltas mirabolantes. O que vale mesmo é a trilha sonora, excelente!

Abs!

NETUNO disse...

Filme horrível! Roteiro infantil, falas mecânicas e previsíveis, um desastre...Fiquei com pena do elenco, considerando, em retrocesso suas atuações em outros filmes.