sábado, setembro 26, 2009

#103 - Jogando com prazer (Spread), de David Mackenzie


Ashton Kutcher tem carisma, mas falta bom senso para o moço na hora de escolher os papéis. Jogando com prazer começa como drama erótico e termina como um mero folhetim vespertino, com direito à lição de vida. O roteiro é muito, mas muito fraco.

Por isso mesmo, rendeu uma resenha lá na M.... Para ler, você sabe, basta clicar aqui. E pode comentar lá.

3 comentários:

T1460 disse...

Darei uma conferida lá!

Cristiano Contreiras disse...

As opiniões andam muito dividas. Uns gostam, outros acham o Kutcher interessante no papel, outros apenas detonam o filme todo...eu não vi, ainda. Só o trailer e confesso que me interessou, mas veremos, depois comento melhor aqui.

ótimo blog! bom conceito, me define. Vou linkar ao meu! e seguirei.

Vulgo Dudu disse...

T1460, se quiser comentar por lá também pode! rs...

Cristiano, é notório que Kutcher está tentando sair do estereótipo de adolescente malucão. Mas aqui, definitavemente, não funciona!

Abs!