segunda-feira, agosto 10, 2009

#81 - Hated, de Todd Phillips


GG Allin é um nome bastante conhecido entre o movimento punk. Ele era líder de uma controversa banda estadunidense chamada Murder Junkies. Som furioso, postura ofensiva, letras bizarras e fãs esquisitos eram coisas corriqueiras nas apresentações do grupo. Porém, GG Allin ficou famoso pelo festival de escatologia e violência que promovia no palco - e fora dele também. Todd Phillips convenceu o vocalista a ignorar a condicional e partir em uma turnê pelos Estados Unidos. Captou toda a selvageria que se seguiria. O resultado é Hated, um dos documentários mais chocantes e indigesto da história.

São quase uma hora e meia de atrocidades. Sempre nu, GG Allin defeca no palco, cobre o corpo com a merda e joga o resto no público. Enfia uma banana no cu, faz cortes no corpo com uma lâmina, soca o próprio rosto com o microfone, bebe o mijo de uma puta e, em uma das sequências mais bizarras, durante uma apresentação teatral, espanca uma mulher. O clima era tão pesado, que Dee Dee Ramone não aguentou mais de um mês como guitarrista dos Murder Junkies. Em meio às cenas de violência brutal, o diretor parte em busca de respostas para o comportamento de GG Allin, colhendo depoimentos da família, dos companheiros de banda e dos fãs (sim, ele tinha seguidores).

Apesar de ser um filme complicado, trata-se de um documentário com um personagem realmente intrigante. Por mais que as imagens provoquem desconforto, é interessante observar como a mídia lidava com a fama de desajustado de GG Allin. Todd Phillips bifurca o argumento em duas possibilidades: vítima de uma sociedade doentia ou doente de nascença? Ao final da projeção, não há uma resposta definitiva. Fato é que as pessoas que iam aos shows dos Murder Junkies pagavam para ver atrocidades no palco, passando muitas vezes de espectadores a vítimas. E fato é, também, que GG Allin era produto de uma família desequilibrada.

Quem tiver estômago e sangue frio vai poder testemunhar a vida de um sujeito completamente desajustado. Apesar de seu comportamento racista, violento, homofóbico - apesar de suas atitudes homossexuais - e misógino, GG Allin escreveu seu nome na cena punk. Morreu de overdose de heroína em 1993, ao invés de cometer suicídio no palco como havia divulgado várias vezes.

Um petardo!

11 comentários:

Kau Oliveira disse...

Dudu, eu acho que jamais vou assistir isso... rs

Abs!

altieres bruno machado junior disse...

Olá Eduardo

Como não tenho estômago e sangue frio frio para esse tipo de coisa tenho certez que vou passar longe...

Abraço : ) e até mais.

Ciro Hamen disse...

Quero ver! GG Allin é uma lenda...

Abraços!

Kamila disse...

Dudu, que filme diferente! Mas, não sei se faz muito meu estilo.

Beijos!

Airton disse...

nossa
eu num so mto ligado a punk nao conhecia

curti o final '' morreu de overdose ao contrario....'' haushuashau

T1460 disse...

GG Allin é uma lenda do mau gosto e encabeça qualquer lista de personagens mais bizarros da história da música. Suas experiências com auto-mutilação e escatologia o transformaram em mito. Não que isso seja bom haha.

E não sei se gostaria de assistir a isso.

Ygor Moretti Fiorante disse...

Não conhecia o documentário nem o personagem, mas pelos fatos faz o sexy pistol parecer Sandy e Junior rsss

Abraço!!!

Pedro Henrique disse...

Fiquei curioso. Não conhecia, mas fiquei curioso!

Abs, Dudu!!!

Pedro Tavares disse...

Sensacional! GG Allin era uma lenda. Não sabia que Todd Phillips havia feito um documentário sobre ele. Vou procurar com urgência!!

Ramon disse...

PETARDO? Hehehe! Essa foi boa.

Caramba, estou meio desconcertado só de ler o post, imagina como não ficaria após ver o documentário.
Apesar da curiosidade vou passar batido. Mas gostei de saber da história.

Abs!

Vulgo Dudu disse...

Kau, e nem é o tipo de filme que eu saio por aí recomendando... rs...

Altieres, é melhor passar longe mesmo! Porque é preciso ter estômago para ver o cara comendo justamente o que foi recusado pelo estômago dele!

Ciro, realmente o cara é uma lenda! Você pode ser dos que vão gostar do doc, já que está familiriazado com o que o cara fazia. Não será um susto tão grande!

Kamila, eu tenho certeza que não faz seu estilo.. rs... Mas, sei lá... Vai que bate uma curiosidade, né? Repertório nunca é demais!

Airton, essa coisa dele prometer se matar no palco rende pano pra manga no doc. É por isso, inclusive, que ele espanca uma mulher cruelmente.

T1460, é exatamente isso. O cara era um escroto, o escroto. Por isso mesmo é um personagem bastante interessante - e foi isso que me fez querer conferir o filme.

Ygor, Ozzy comendo morcego é coisa de criança... rs...

Pedrão, se você tem estômago, corre atrás! É interessante!

Pedro, se você conhece o cara, vai fundo que tenho certeza que vai curtir!

Ramon, amigo meu quase vomitou no meu sofá - para você ter uma ideia. E o cara é acostumado a ver gore e bizarrices!

Bjs e abs, pessoal!