quinta-feira, maio 14, 2009

#53 - Stella, de Sylvie Verheyde


Um filme sobre puberdade feminina, se não oferecer um tratamento diferenciado ao argumento, pode facilmente cair na armadilha de ser uma produção rosinha de rendas com babados e frou frous de menininha. Resumindo: corre o risco de agradar, majoritariamente, quem veste calcinha. Porém, o grande trunfo de Stella está justamente na montagem.

O roteiro, assinado pela também diretora Sylvie Verheyde, é autobiográfico e fala sobre o amadurecimento de uma adolescente, no final da décade de 70, cujos pais são donos de um bar. Acostumada a conviver com tipos boêmios e desajustados, Stella, a protagonista que dá nome ao filme, entra em conflito quando é matriculada em uma das melhores e mais caras escolas de Paris. Solitária, conhece Gladys, uma estudante argentina que tem as melhores notas da classe. A amizade entre as duas serve de contraponto para que Stella se reconheça como indivíduo em meio ao caos de seu dia-a-dia.

Os ambientes explorados pela adolescente oferecem um verdadeiro mosaico. O bar, a escola, a casa da amiga estrangeira e as férias no interior do país oferecem, cada um, experiências distintas que deixam profundas marcas no processo de amadurecimento individual.

Ao longo da projeção, temas complexos são abordados. Pelo fato de morar em cima do bar, Stella é constantemente confrontada por questões que envolvem índole e caráter. Porém, a direção de Sylvie Verheyde é certeira e faz com que todo o peso do argumento seja diluído em sequências belíssimas, com fotografia caprichada, trilha sonora original bastante eficaz e atuações realmente surpreendentes - com grande destaque ao excelente trabalho da jovem protagonista Léora Barbara, que em seu primeiro longa mostra um equilíbrio cênico invejável.

Um filme fofo, porém denso. Pena que ainda falta um pouco para a estreia, que está marcada para o dia 11 de junho. Meninas, anotem a data na agenda da Hello Kitty, ok? Meninos, peçam às meninas, sempre mais organizadas, para lhes lembrar.

12 comentários:

nitzombies disse...

huahuaha... acho que vou seguir a recomendação do último parágrafo.

achei interessante, vamos ver qualé!
quando possível. :)

T1460 disse...

Pedirei a alguma menina que anote a data por mim hahaha.

Ciro Hamen disse...

parece interessante. não tinha ouvido falar ainda.

abraços!

Mauricio disse...

tentei achar email teu. mauriciosaldanha@hotmail.com se puder me add no msn. falarmos de cinema. Quem me indicou teu blog foi a loly,irmã de um amigo teu. abs!

Vulgo Dudu disse...

Nitzombies, só será possível no mês que vem! Mas peça para alguma amiga sua anotar.. rs... Ou então, aproveite para levar à sala escura uma menina especial. Se bem que, não... Nese filme vocês iriam querer prestar atenção na história.

T1460, não precisa ser da Hello Kitty! Serve Querido Pônei também! O importante é não perder. rs...

Ciro, vale a pena conferir! Fique de olho na programação.

Mauricio, bem-vindo por aqui. A Loly é irmã do Ric, a quem considero um irmão. Logo, por tabela, ela é minha irmã também! Já o adicionei. Volte sempre!

Abs a todos!

altieres bruno machado junior disse...

Olá

gostei do post. O filme parece ser bem legal mesmo, VOU CONFERIR!!!!

até mais...

Kamila disse...

Nunca tinha ouvido falar neste filme. Adorei o texto. Só vou protestar numa coisa: por quê agenda da Hello Kitty??? Nem todas as mulheres possuem agendas assim!!! rsrsrsrsrsrsrsrsrsrs

Beijos!

Airton disse...

opaa
nunk ouvi fala
hehehe

http://www.publicandobr.blogspot.com/

abraço

Vulgo Dudu disse...

Altieres, vale a pena conferir! É aquele tipo de temática forte levada com leveza. Coisa linda.

Kamila, conhecendo o seu crivo, tenho certeza que você vai gostar! E as agendas, pode ser da Barbie ou do Querido Pônei, sem problemas... rs...

Airton, e acho que vai ser difícil ouvir falar tanto no filme, pois é o tipo de produção com distribuição restrita, infelizmente!

Bjs e abs!

maria disse...

Então, dá pra assistir no dia dos namorados OU NÃO? hehehe

Vulgo Dudu disse...

Maria, digamos que, apesar de fofo, não seja um filme romântico. Mas pode até inspirar alguns casais, sim! Experimente e depois volta pra contar se funcionou, ok?

Bjs!

Anônimo disse...

eu quero a letra/tradução da música no final desse filme ç_ç
o nome da banda é NousDeux the Band e música se chama La Chanson de Stella. PORÉM, NÃO ENCONTRO A LETRA! :(