domingo, abril 05, 2009

#37 - A noite dos mortos-vivos (Night of the living dead), de George A. Romero


Pode-se dizer que A noite dos mortos-vivos, o original de 1968, participa da fundação de um novo cinema de horror. É o começo de produções realmente assustadoras. No lugar de figurinos carnavalescos e efeitos baratos, entra em cena um apuro técnico capaz de provocar sustos com edição, montagem e trilha sonora adequadas. George A. Romero, o pai dos filmes de zumbis, fez uma soberba estreia.

O roteiro conta a história de um pequeno grupo de pessoas que se vê acoado por mortos-vivos canibais. Abrigados em uma casa no interior, precisam arrumar uma maneira de combater as criaturas para chegar a um posto das Forças Armadas, onde estarão a salvo. Imagens impressionantes, marcantes e até certo ponto chocantes para o público da época, como na cena em que zumbis devoram os restos mortais de suas vítimas, chocaram um setor da opinião pública, motivando protestos de grupos conservadores. Porém, os espectadores adoraram! O desenrolar da ação guarda momentos realmente perturbadores do ponto de vista moral. Durante a estreia cinematográfica, um seguro chegou a ser feito para cobrir possíveis mortes causadas por problemas cardíacos. Era terror como nunca antes havia sido visto.

O filme se utiliza de poucos recursos técnicos para criar o clima de terror, uma vez que o orçamento era apertado. A caracterização das criaturas (que, curiosamente, nunca são chamadas durante o filme de zumbis) é mais corporal do que facial. Elas são lentas, esguias e desengonçadas, como se estivessem em um transe. O que se destaca na criação das sequências mais assustadoras é o uso certeiro e preciso de técnicas de iluminação e fotografia p&b, que remontam a era do expressionismo alemão. Com uma edição ligeira e trilha sonora adequada, os sustos estão garantidos.

O desfecho é particularmente mórbido e bem bolado, encerrando com certa profundidade o que poderia ser um simples filme de terror datado pelo hiperrealismo das produções atuais.

Um clássico!

8 comentários:

Kamila disse...

Definitivamente, este filme é um clássico, mas sempre perdi as oportunidades de conferir "A Noite dos Mortos Vivos" quando passava nos Corujões da vida!

Beijos!

jeff disse...

Não que eu não acredite em você, Dudu, mas fico me perguntando se é realmente assustador como escreveu. Sempre me pareceu mais trash que qualquer outra coisa. Não conheço o cinema do Romero [só assisti Terra dos Mortos, que achei mediano], talvez por não ser muito a minha praia. Mas fiquei curioso. Vou atrás do filme.

[]s!

Alex Gonçalves disse...

Dudu, infelizmente esse ainda eu não vi, mas eu adoro a refilmagem do Tom Savini, de 1990.

Excelente semana, abraços!

Vulgo Dudu disse...

Kamila, no Corujão devia ficar bacana! É o típico filme de terror para ser visto no escuro da noite. Sozinho, então, melhora! rs... Mas não perca se passar na Sessão da Tarde!

Jeff, engraçado você perguntar isso. Vou relatar os fatos aqui em casa. Peguei o filme para minha mulher ver, já que ela NUNCA havia visto um filme de zumbi. Logo no começo, ela disse: "ah, filme em p&b de antigamente? Não vou levar susto!" De cara, tomou dois deles! Brinquei: "ih, tá vendo? vai sonhar à noite". Ela: "não tenho isso com filme de terror". Pois na manhã seguinte, me confessou que sonhou com a caveira que tinha no filme. Ou seja, não subestime o cara! hahahaha!

Alex, arruma esse que você vai gostar, pois a técnica de filmagem é completamente diferente! Vale a pena!

Bjs e abs!

Rafael Carvalho disse...

Consegui esse filme há pouco tempo e logo estarei vendo. Nunca assisti a nada do Romero e quero começar do início e acompanhar toda sua curta filmografia. Abraço!!!

Vulgo Dudu disse...

Rafael, depois passa aqui para dizer o que achou, combinado?

Abs!

T1460 disse...

Ainda não vi os famosos filmes do Romero, mas espero em redimir em breve!

Vulgo Dudu disse...

T1460, então comece por esse, que é simplesmente fantástico. Uma obra-prima do terror!

Abs!