quarta-feira, março 11, 2009

#27 - Quem quer ser um milionário? (Slumdog millionaire), de Danny Boyle


E, finalmente, Danny Boyle consegue o reconhecimento dos catedráticos membros da academia estadunidense de cinema. Até que demorou um bocado. E veio, justamente, em um filme que busca inspiração na cultura de um país longínquo, cuja produção cinematográfica é assustadoramente fértil e profusa.

Quem quer ser um milionário?, título patético em português, traz ao público ocidental o que de melhor a tradição indiana soube contar e preservar através da dança e do teatro (duas artes indissociáveis naquele país): uma fábula sobre o amor. Contemporânea, com olhar ocidentalizado, mas ainda assim nobre e verdadeira. Boyle empresta toda a sua habilidade para dar liga na mistura entre o ritmo cadenciado de uma montagem ousada com as cores de uma Mumbai esquecida pelos autores de novela das oito.

O roteiro conta a história de um rapaz humilde, egresso das miseráveis favelas de Mumbai, que precisa provar não ter trapaceado ao acertar diversas perguntas de um programa televisivo que distribui prêmios milionários. Enquanto presta depoimento, vai remontando todo o seu passado, trazendo à tona as lembranças que, coincidentemente, acreditem as autoridades ou não, o fizeram saber as respostas. Em dado momento, conta sobre a busca incansável pelo grande amor da sua vida, por mais que o destino trate de empurrar os dois para longe um do outro.

Estava dado o ensejo para que Danny Boyle aproveitasse o poderio estético que a Índia poderia somar a sua linguagem cinematográfica. O diretor transforma toda essa bagagem em um diferencial. E é isso que faz com que seja um grande diretor. Ou seja, sequências assustadoramente bem desenhadas, locações impressionantes, atores verossímeis até demais e trilha sonora contagiante.

O filme está longe de ser uma homenagem referencial à Bollywood, uma vez que há um capricho pop que norteia toda a obra - aspecto que o cinema indiano, por mais que movimente cifras milionárias, não tem. Fica parecendo que Quem quer ser um milionário? é uma provocação: fazer um filme em território no qual o cinema hollywoodiano tem um grande concorrente. Fato é que foi ousado. E recompensado, ao que tudo indica, por isso.

O casamento entre Boyle e a cultura indiana deu à luz um belo filhote! É um filme que ainda vai dar muito o que falar...

8 comentários:

Jonathan Rodrigues (Conta do Orkut) disse...

acho esse filme só bonzinho.. foi super-valorizado demais

Kamila disse...

Eu concordo que o filme está longe de ser uma homenagem à Bollywood. Exceto por aquela passagem final e aquela cena na qual Jamal lembra um ídolo de infância, "Slumdog Millionaire" tem cara de tudo, menos de filme indiano... :-)

Beijos!

Vulgo Dudu disse...

Jonathan, obrigado pela visita! Eu acho que supervalorizado foram os outros quatro indicados ao Oscar de Melhor Filme. Para mim, esse é disparado o melhor... Volte sempre!

Kamila, eu entendi aquele final mais como uma tiração de sarro. Reuniram o elenco e ali ninguém era mais personagem. Lembrou aqueles clipes do Chiru, que ficou famoso no Youtube!

Bjs e abs!

Kau Oliveira disse...

Dudu, primeiro obrigado pela dica de "Com Amor, Liza" (vou procurar!!!). Segundo, que bom que gostaste do filme de Boyle. Pra mim, não é o melhor do ano, mas não reclamo de sua vitória. Belo filme, bela técnica! Só não gosto muito do elenco e a trilha não é tão impressionante quanto falam. Mas no mais, é imperdível!!!

Abs!

Sérgio Déda disse...

Que bom que vc gostou, já que eu aliás, sou fã absoluto do longa.

Abraços!

maria disse...

Não via ainda... tá na lista!

Vulgo Dudu disse...

Kau, eu confesso que baixei a trilha e venho ouvindo bastante. É aquela coisa cafona-cool-house-indiana...

Sérgio, gostei bastante! O melhor entre os cinco indicados ao Oscar.

Maria, depois volta aqui para contar o que achou, ok?

Bjs e abs!

Surfista disse...

Gostei muito! Acho que a Academia está ficando mais aberta. A vitória dos irmãos Coen em 2008 é um sinal claro.

Mas, independente de prêmios estadunidenses, o filme é muito bacana. Você também achou que tem um tchan de Cidade de Deus na fotografia?