terça-feira, novembro 18, 2008

#88 - O Homem-meteoro (The Meteor Man), de Robert Townsend


Não podia esperar muito de um DVD que me custou apenas R$ 1,50 - exatamente isso, no supermecado Extra. Ou seja, pelo preço de uma garrafa das cervejas belgas do post aí de baixo, daria pra comprar algumas cópias de O Homem-meteoro. Aí podem querer saber: mas por que cargas d'água você comprou esse filme? E a resposta é simples: porque eu achei que ia ser muito ruim mesmo, no estilo trash. Mas não foi. Quer dizer, foi ruim, entende?

Obviamente, trata-se de uma sátira aos filmes de super-heróis. Dada a minha implicância com esses seres arquetípicos, esperava encontrar certo alento no argumento do filme, que segue a fórmula de todas as produções do gênero. A saber: um sujeito normal leva uma vida pacata, mas de repente sofre uma experiência traumática que lhe rende poderes. Precisa, então, de um mentor - alguém que vai guiá-lo e mostrá-lo como usá-los para vencer um trauma, que concentra seu apogeu na figura de um antagonista quase tão sobrenatural quanto ele próprio. O vilão sempre apela para o lado humano do super-herói, colocando a vida de pessoas comuns em risco. E por aí vai, né...

Em O Homem-meteoro a história não é diferente: um professor covardão que vive em um bairro dominado pelo tráfico é atingido por um meteoro. Ganha superpoderes e passa a lutar contra o traficante mais temido da cidade. E aí, o que poderia se tornar um festival de deboche acaba seguindo a linha "lição de vida". Nada de politicamente incorreto acontece. O filme tem falhas grotescas de continuidade e o roteiro tem mais buraco que a Rio-Santos, pois foi reescrito centenas e centenas de vezes.

E no fim, Bill Cosby salva o dia... Não teve graça nenhuma.

Quero meu dinheiro de volta!

9 comentários:

Robson Saldanha disse...

Cara... existem certos filmes que num se deve querer nem de graça, porque ao invés do dinheiro você perde o tempo. Lembre-se que: você não só perdeu o dinheiro, o tempo também e ambos são valiosos, pense nisso na próxima vez que comprar um dvd no extra! hehehe

Kau disse...

Olha Dudu, eu não teria nem olhado para esse filme na prateleira se quer saber hahahahahahahahaha. Acabei de ter uma experiência absurdamente horrível com esse tipo de fita que satiriza outras. Credo!!

Abs!

Kamila disse...

Mas, não se deve mesmo esperar nada de um filme que custou somente 1,50! :-))))

Como o Bill Cosby se envolveu neste longa????

Vulgo Dudu disse...

Pois é, Robson... Mas sabe que tem uns bons DVDs no Extra vez em quando? Esse tava muito barato. Quando vamos encontrar novamente um DVD lacrado por R$ 1,50? Provavelmente nunca...

Kau, com que filme você teve essa experiência? E eu bem poderia ter ido à prateleira de biscoitos e comprado um Bono de Doce de Leite.

Kamila, o Cosby faz uma ponta. Ele é um mendigo que pega um pedaço do meteoro. Aí, no final, aparece como coringa e resolve a parada.

Bjs e abs!

Kau disse...

Tive com aquele "Deu a Louca em Hollywood". Morri de vergonha!!

E prefiro Bono de Chocolate =)

Abs!!

Vulgo Dudu disse...

Kau, eu até preferia o de chocolate. Mas eles andaram mudando a receita... Agora, disparado, meu preferido é o de doce de leite!

Abs!

roy disse...

acho que vc esta analizando muito intelectualmente um filme leve feito para divertir e descontrair ,muita exigencia para o tipo do filme, alias eu vi e alem de rir muito achei a historia criativa e leve , e compraria esse dvd de vc por 10,00 , estou no rj e so entrar em contato e negociamos ok ?

roy disse...

em tempoi : pago 15,00 no filme ou seja 1000% de lucro , viu como não foi tão ruim compra-lo ? falo serio me amarrei nesse filme e quero ve-lo denovo muitas vezes ,e se tiver outros que não tenha gostado me mande a lista , quem sabe sai algum negocio ?

Anônimo disse...

E na cena que a gang cerca o professor,onde, todos estão de cabelo oxigenado menos um que aparece de peruca loira.aquilo foi mto mico pro figurante!