sábado, agosto 23, 2008

#65 - Tales of terror, de Roger Corman


Isto sim é fazer filme de terror com qualidade. Veja bem os ingredientes: um dos maiores escritores do gênero de todos os tempos, Edgar Allan Poe; um dos grandes diretores do gênero, Roger Corman; e um dos mais aclamados atores do gênero, Vincent Price. Tales of terror, que recebeu o ridículo título de Muralhas do pavor por aqui, é o belo resultado dessa combinação. Nada de crianças fantasmas, sustos inadvertidos ou carnificina gratuita. Ao invés disso, há cenários fantasmagóricos, criaturas peçonhentas e bastante conteúdo.

Na produção de Corman, quatro contos de Poe são adaptados em três curtas. O primeiro, Morella, fala sobre o misterioso reencontro do pai com a filha, vinte e seis anos após a morte da mãe. No segundo, os contos O Gato Negro e O barril de Amontillado se reúnem em um só, na divertida e tumultuada história de um homem que conhece vinhos, mas parece desconhecer a própria esposa. O último, O estranho caso do Sr. Valdemar, fala sobre uma experiência envolvendo hipnose e morte. Os três são sensacionais!

Vincent Price está em todos os episódios. Ótimo em todos os três. Se você nunca o viu atuar, pelo menos já deve te-lo ouvido. É dele a sinistra voz que encerra a música "Thriller", de Michael Jackson, com aquela risada macabra... Porém, o melhor momento é quando ele encontra outro grande nome do cinema, Peter Lorre. Lembra dele? Aquele que assobiava em "O vampiro de Dusseldorf". Sujeito com physique du role perfeito para papéis mórbidos.

Quase não vejo filmes de terror, porque a maioria deles se leva a sério demais - abre mão da versatilidade narrativa que o cinema pode proporcionar, preferindo caminhar por trilhas manjadas e comercialmente seguras. Tales of terror é a prova que um filme de terror da década de 60 pode ser muito mais interessante do que uma produção atual, com aquelas toneladas de efeitos especiais ultra-realistas.

Prepare a pipoca, pois não é preciso ter estômago forte para encarar bons filmes de terror!

5 comentários:

Kamila disse...

Se existe um gênero cinematográfico que eu não gosto é o terror. Mas, este filme parece ser interessante.

Cine Carranca disse...

Rapaz, adorei o que vc escreveu la no meu blog sobre Titanic, hehehe.
Mas não é tão ruim assim, tem seus efeitos especiais e outras coisinhas para receber tal nota! mas com certeza é a baixo da media! TÁ REPROVADO!!!!

=)

abraços.

Pedro Henrique disse...

Também não sou do terror, mas Tales of terror é um exemplar interessante do gênero.

Abraço!!!

A Especialista disse...

Assim fiquei até com vontade de assistir. Como vc mesmo disse, há coisas mais aterrorizantes do que efeitos especiais e carnificina!
bjooooooo

Vulgo Dudu disse...

Kamila, eu sou fã deste terror inventivo e diferente! Tenho certeza que você também vai gostar.

Carranca, não seja misericordioso - não combina com seu jeito. Titanic é muito ruim, nota vermelha, reprovação, bomba! rs...

Pedro Henrique, vejo que este terror contemporâneo não agrada a maioria dos cinéfilos, pois são fórmulas manjadas.

Dani, prepara a pipoca. O DVD eu te empresto.

Bjs e abs!