quinta-feira, julho 17, 2008

#59 - A vida dos outros (Das Leben der Anderen), de Florian Henckel von Donnersmarck


Quando eu tinha 12 anos, acompanhei pela televisão a queda do Muro de Berlim, sem a noção de que tal fato entraria para a história recente da humanidade. Pedro Bial, que antes de ser seduzido pelo Grande Irmão era correspondente internacional, narrou a derrubada dos tijolos que separavam a Alemanha Ocidental da República Democrática Alemã - resquícios da Guerra Fria e da polarização dos eixos capitalista e socialista. Agora, já no século XXI, o cinema tem tratado de contextualizar os acontecimentos ao redor daquele dia, 9 de novembro de 1989, quando os alemães puseram abaixo o Muro da Vergonha.

A vida dos outros é um filme que fala sobre o trabalho de espionagem da Stasi, a polícia da RDA, responsável por rastrear inimigos do regime e produzir dossiês detalhados sobre a vida alheia. É isso que acontece com o famoso dramaturgo Georg Dreyman (Sebastian Koch), suspeito de conspirar contra o governo, acusado de ser próximo demais do Ocidente. O frio, solitário e metódico investigador Hauptmann Gerd Wiesler (Ulrich Mühe, brilhante) é o responsável por monitorar a vida de Dreyman e de todos que convivem com ele, como a bela e misteriosa atriz Christa-Maria Sieland (Martina Gedeck). Com o tempo, ele vai se envolvendo, à distância, com seus investigados.

A produção de A vida dos outros é caprichada. A direção de Florian Henckel von Donnersmarck é certeira, sem espaço para falhas, fruto da experiência do realizador em edição, roteiro e produção. A história mantém o ritmo e os atores fazem um belíssimo trabalho de interpretação. Apesar de não ser necessário resolver mistério nenhum, o clima de suspense, vezes tragicômico, vezes melancólico, se faz presente até o último minuto, sem grandes reviravoltas, mas sempre com precisão.

Um belo exemplar do cinema contemporâneo alemão.

17 comentários:

Lisella disse...

adorei este filme.
fiz um post sobre ele no meu blog.
vou te visitar mais vezes.

Kamila disse...

Sem dúvida alguma, "A Vida dos Outros" é um belíssimo filme. Só acho que o diretor poderia ter estendido menos o final, mas entendo que ele quis dar uma conclusão total à sua história.

Rafael disse...

Olá!

Interessa uma troca de links com o blog Tecnologia e Cinema (www.tecnologia-e-cinema.com)?

Abraço

Vulgo Dudu disse...

Lisella, seja bem-vinda por aqui! Espero as próximas visitas. Vou catar no seu blog a resenha sobre o filme, para trocarmos impressões.

Kamila, você tem razão. O final se prolonga um pouco, mas acho que o diretor fez isso para que a mudança de comportamento no pós-queda do muro ficasse claro. Não compromete, né?

Rafael, me interessa, mais do que trocar links, trocar informações, impressões, experiências. Como a Lisella fez e como a Kamila sempre faz por aqui. Não me leve a mal, mas se for para ter o seu link aqui e o meu lá, e somente isso, nem estou interessado.

Bjs e abs!

Museu do Cinema disse...

Acho que sou o único que ainda não viu esse filme, e o pior é que tô doido para ver.

Sérgio Déda disse...

Nossa.. perdi a oportunidade de ver este filme e ateh hoje não me perdôo... ainda assisto ..

vlws

Pedro Henrique disse...

Pela internet deve estar chegando meu dvd do filme para eu poder assistir.

Abraço!!!

Kamila disse...

De jeito algum, Dudu! É um daqueles casos em que a gente compreende o desejo do diretor.

Bom final de semana!

Mateus disse...

Olá!
Bom, eu assisti esse filme ontem mesmo e adorei, certamente foi um dos melhores filmes do ano passado e mereceu levar o Oscar, mesmo competindo com o surpreendente "O Labirinto do Fauno".

Abraço
Mateus

Rogerio disse...

Tb adorei esse. O final eh espetacular, dá prazer soh de lembrar.

Vulgo Dudu disse...

Mateus, eu nem havia me ligado que ele venceu o Oscar, porque nem me ligo na premiação. Mas se venceu, provavelmente foi um resultado justo. Bem-vindo por aqui, volte sempre!

Rogerio, é um daqueles filmes que quando acaba a gente não esquece tão facilmente assim... E dá vontade de conversar sobre ele!

Abs!

Pedro Henrique disse...

Vi, vi, vi...

Filmaço. Atuação excelente do cara de nome complicado e protagonista do filme. Roteiro brilhante. Não sabia que era tão bom assim.

Abraço!!!

Rafael Carvalho disse...

Ótimo filme, com certeza. O tom de perseguição é o maior trunfo do filme e aquele final é maravilhoso.

Vulgo Dudu disse...

Pedro Henrique, diz aí, é muito bom quando a gente não sabe o que esperar de um filme e se depara com um filmaço, né?

Rafael, e nem precisa de perseguições velozes e furiosas para isso! Perfeito.

Abs!

Surfista disse...

Estou muito curioso por ver esse filme! Sua resenha motivou ainda mais esse interesse.

Bel Clark disse...

Eu amei esse filme!!!
Chorei de soluçar com aquele final maravilhoso... aquela frase dele na livraria é emocionante demais.

Bjssss querido!

Vulgo Dudu disse...

Dougra, e está esperando o que para alugar? Tem na locadora ao lado da sua casa... Tenho certeza que você vai gostar!

Bel, queridona, é perfeitamente plausível se emocionar com esse filme. Graças à excelente direção!

Bjs e abs!