sábado, julho 12, 2008

#56 - A bela da tarde (Belle de jour), de Luis Buñuel


É curioso que o filme mais popular de Buñuel, A bela da tarde, seja também o mais perverso - que trata de fantasias e fetiches obscuros. Quando o assunto é subversão e lirismo, o realizador espanhol dá um banho. Com um roteiro que ainda soa atual, mesclando o surrealismo com pitadas de naturalismo, o resultado é um excelente drama sexual sem qualquer tipo de apelação.

Catherine Deneuve, verdadeiramente bela e lacônica, interpreta Séverine, a esposa frígida de um aristocrata. Sofrendo de devaneios eróticos, ela resolve dar expediente em uma casa de burlesco, apenas durante as tardes, para dar vazão as suas fantasias sexuais. Como a flor francesa que desabrocha apenas durante o dia, fica conhecida pela alcunha de Bela da Tarde.

Durante o desenvolvimento da história, momentos de lucidez se confundem com fantasia - artifício que Buñuel domina como ninguém, mas para o qual nem sempre o público está preparado. Por isso mesmo, em algumas versões legendadas, era recorrente o uso de itálico para ilustrar os momentos oníricos. Uma prova de que o diretor estava muito à frente dos seus contemporâneos.

Belo como a Bela da Tarde.

7 comentários:

Rodrigo Fernandes disse...

um filme que tneho aqui no pc.. porem ainda não o vi.
primeior pq odeio ver no computador... e segundo por estar quebrado meu driver de Dvd, vou arruma-lo e gravar e assistir, rss... não irei piratea-lo, já que ficará pra mim apenas.... e tbm esse filme eu nucna o vi nas locadoras... e é quase impossivel de se ver na programação de qualquer canal...
Abraços!!!

Sérgio Déda disse...

Estava para assistir este filme um dia desse.. e agora depois de seu texo me animei mais ainda.. vai ser prioridade.. adoro este tipo de filme..

vlws

Kamila disse...

Buñuel é outro diretor que não conheço bem. Já ouvi falar muito bem desse filme, pena que seja difícil de encontrar na minha cidade.

Tatiana disse...

Eu tive exatamente a mesma impressão que você quando assisti a esse filme: Buñuel era um cara muito à frente de seus pares à mesma época. Mas "O Discreto Charme da Burguesia" é insuperável, pra mim, em termos de ironia fina contra a sociedade. Vale muito a pena.
Muito bom conhecer seu blog.
Até a próxima!

Vulgo Dudu disse...

Rodrigo, bem-vindo por aqui! Esse filme acabou de ser lançado em DVD. É complicado achar filmes do Buñuel para locar. Passe-o logo para DVD, porque é imperdível!

Sérgio, depois volte aqui para dizer o que achou! Tenho certeza que vai agradar.

Kamila, Buñuel não é fácil mesmo. Mas faça que nem o Rodrigo: baixe-o!

Tatiana, seja bem-vinda! Gostei muito dos seus textos. Você tem um ótimo senso crítico. Quanto ao Buñuel, O discreto charme da burguesia e O fantasma da liberdade, na minha opinião, são os melhores! E menos populares também.

Bjs e abs!

Ramon disse...

Conferi recentemente a obra. É fantástica mesmo. Você detalhou com perfeição as facetas artísticas de Buñuel. Grande post!

Vulgo Dudu disse...

Ramon, obrigado! Eu sou muito fã de Buñuel... Dá gosto escrever sobre a obra dele.

Abs!