segunda-feira, junho 23, 2008

#49 - Be kind rewind, de Michel Gondry


O saudosismo fez com que os vinis não desaparecessem da face da terra - o que talvez, em breve, aconteça com o CD. Pois já tem gente com saudade das antigas e pesadas fitas de videocassete, as VHS. Michel Gondry aproveita o clima saudosista e faz uma comédia que, além de funcionar como uma homenagem à arte de fazer cinema, é também uma espécie de manifesto contra a pasteurização das grandes redes de locação de DVDs.

O argumento é sensacional. Jerry, encarnado por Jack Black, vive em um trailer debaixo de torres de rede de transmissão eletromagnéticas. Paranóico, acaba sofrendo um acidente e tem seu cérebro magnetizado. Resultado: apaga todas as fitas de vídeo da quase falida locadora em que trabalha seu amigo Mike (Mos Def). Para satisfazer uma cliente assídua com problemas de memória, eles criam suas próprias versões cinematográficas de diversos títulos, na esperança de que ela nem perceba a diferença. Uma câmera na mão e várias boas idéias na cabeça... Pois os melhores filmes são aqueles que nós mesmos invetamos.

O resultado é sensacional. Michel Gondry já havia provado que é um dos diretores mais criativos desta nova safra. Aqui, ele usa e abusa de efeitos de câmera, tomadas diferenciadas e cenários extremamente simples, mas que funcionam de maneira singular. Só assim mesmo para refazer pérolas como Os caça-fantasmas, Conduzindo Miss Daisy, Hora do Rush 2, Robocop e uma penca de outros sucessos. Todos divertidíssimos!

Tratando-se de Gondry, o desfecho deixa um pouco a desejar. Só um pouco. Porém, ao final da projeção, fica aquele gosto bom de Cinema Paradiso nos olhos.

5 comentários:

contra-regra disse...

Como bom nostálgico que sou, aguardo ansiosamente a oportunidade de ver Be kind, rewind. Aliás, estou querendo ver um outro filme do michel gondry que perdi quando entrou em circuito aqui no RJ: The science of sleep, com o Gael García Bernal.
estão na minha lista de prioridades.

Kamila disse...

Eu não gostei de "Brilho Eterno de uma Mente Sem Lembranças" e ainda não assisti "The Science of Sleep", mas pretendo dar uma nova chance ao Michel Gondry. Quem sabe não gosto de "Be Kind, Rewind"?

Pedro Henrique disse...

Esse deve ser engraçado mesmo. A capa ficou muito legal. Não sou muito desse elenco, mas gosto do trabalho do cineasta.

Abraço!

Vulgo Dudu disse...

Contra-regra, The science of sleep é genial. Tem resenha minha sobre ele por aqui, em algum lugar... rs...

Kamila, eu acho Brilho eterno... a história de amor mais bem contada que eu já vi no cinema. Roteiro sensacional e e uma direção absurdamente criativa. O que se repete nos outros dois filmes do Gondry que eu vi. Será que você vai gostar desse?

Pedro Henrique, eu acho o elenco bom. Só não conhecia o trabalho do Mos Def, que mandou bem. É um filme bem divertido, sem ser boboca. Vale a pena!

Bjs e abs!

Mayara disse...

Acabei de chegar do cinema, o começo do filme é sem graça, acho que por causa do ator... ele é muito "pisei na merda"... mas depois a história começa a acontecer e vira uma comédia ótima.

Vale a pena assistir.