sábado, maio 17, 2008

#42 - Viagem a Darjeeling (The Darjeeling Limited), de Wes Anderson


Wes Anderson é um diretor preocupado com os detalhes, com o todo. Esse comprometimento com um cinema belo estava presente em alguns de seus filmes anteriores ao supracitado, como os excelentes Os excêntricos Tenembaums e A vida aquática de Steve Zissou. Portanto, são três exemplares de um gênero que cai mais para o drama do que para a comédia - sem perder o carisma, a ingenuidade e a simplicidade que um bom divertimento deve ter.

Por isso, Viagem a Darjeeling enche os olhos. Ambientado na Índia, o roteiro conta a história de três irmãos que se reencontram após a morte do pai e partem em uma viagem de trem, em busca sabe-se lá do quê (pelo menos até metade do filme é assim). A fotografia e a edição são fantásticas. O colorido das peças indianas se encaixa perfeitamente com a câmera livre de Anderson e com uma trilha sonora escolhida a dedo. O filme tem cenas belíssimas, de deixar qualquer dramalhão romanesco no chinelo!

O trio fraternal está em perfeita sintonia. É formado pelos competentes Owen Wilson, Adrien Brody e Jason Schwartzman, que também assinou o roteiro. As participações muito especiais de outros costumeiros parceiros de Wes Anderson, Angelica Huston e Bill Murray, abrilhantam a produção. De quebra, no curta que antecede o filme, Natalie Portman posa como veio ao mundo.

Wes Anderson inventou um outro gênero: drama cômico.

9 comentários:

Kamila disse...

Só gosto de dois filmes do Wes Anderson: "Rushmore" e "Os excêntricos Tenembaums". ODIEI "A Vida Aquática" e não espero nada desse "Viagem a Darjeeling". E, geralmente, quando eu assisto um filme sem esperar nada, acabo até gostando.

Pedro Henrique disse...

Já li poucos e bons cometários sobre esse filme. Gosto do cinema do Wes. Talvez alugue nesse feriado...

Abraço!!

Museu do Cinema disse...

o Wes Anderson tem um estilo próprio, podem até bater, mas originalidade e grife ele tem mesmo e os críticos devem baixar a cabeça e reverenciar!

Vulgo Dudu disse...

Kamila, as chances de você acabar gostando desse filme são boas! É muito bacana mesmo!

Pedro Henrique, se eu fosse você incluiria esse no pacotão de feriado da sua locadora.

Cassiano, concordo com você. Mesmo quem não gosta há de reconhecer que Wes Anderson tem estilo.

Bjs e abs!

Cah disse...

Eu quero muito ver esse filme!!! Eu sou apaixonada por Os excêntricos Tenembaums e gosto muito do trabalho de Anderson...
E eu fiquei sabendo dessa participação de Natalie e fiquei bastante curiosa, por ela ser uma atriz tão discreta gostaria de ver como se saiu.

Rogerio disse...

Eh isso mesmo Dudu, drama comico como ninguem. Soh achei que em alguns momentos ele caiu no cliche, como na cena so salvamento no rio. Nao precisava daquilo.
Mas o filme eh orimo, principalmente na primeira metade, nas cenas apertadas das cabines.
Abraço!!

Vulgo Dudu disse...

Cah, Se você gosta dos Tenambaums vai adorar este aqui. É tão bonito e emocionante quanto. Seja bem-vinda por aqui e volte para dizer o que achou!

Rogerio, eu achei aquela cena necessária para remontar a história dos personagens. O lance do funeral... Até porque a cena seguinte, deles andando em câmera lenta, é sensacional! As cenas no trem são realmente fantásticas! Tem que ser um diretor bem talentoso para conseguir aquele resultado!

Bjs e abs!

Rafael Carvalho disse...

Eu gosto muito do trabalho do Wes Anderson principalmente Os Excêntrico Tenembaums (pelo jeito, a obra-prima deles). Mas confesso que achei Darjeeling afetado por demais. Sei que é o estilo dele, mas me pareceu oportunista usar o drama daqueles personagens para fazer deles caricaturas esquisitonas e bizarras. Faltou mais emoção e aquilo que para muitos parece cult, me soou mais como um embuste. Mas é indiscutível o visual deslumbrante do filme.

Vulgo Dudu disse...

Rafael, eu não achei tão oportunista assim. Pelo contrário: acho que o roteiro vai nos instigando a conhecer melhor os três irmãos. A história vai nos sendo apresentanda aos poucos. Eu acho o Anderson bom, inclusive, em fazer caricaturas esquisitonas e bizarras, mas com muito charme. Mas eu entendo o seu ponto de vista perfeitamente.

Abs!