quarta-feira, abril 02, 2008

Meme de filmes subestimados

Recebi um meme, termo até então desconhecido por mim, dos camaradas Ramon e Rogério, do Cinema em Casa, leitura diária e recomendada. Através deste, veio a incumbência de listar cinco filmes que, ao meu entender, são excelentes, mas que foram subestimados pelo grande público e pela crítica especializada.

Bacana esse negócio de meme! Fui, inclusive, atrás da definição da palavra. E olha que interessante: meme é considerado uma unidade de evolução cultural que pode de alguma forma autopropagar-se.

Portanto, aproveito e passo o bastão para os seguintes companheiros, os quais admiro muito: meu amigo Dougra, do divertido Surfista Platinado; Debora, do extravagante Cinematologia Humana; Mendes e seu contundente Notícias do Front; Leela e seu ferino Cera Quente.

Andei fuçando a lista dos outros e vi que o pessoal caprichou nas seleções. Por isso, passei a noite vasculhando as gavetas da cabeça e arrumei cinco grandes filmes que, quando digo que os adoro, as pessoas reagem com incredulidade. Segue o escrete:


#1 - Mamãe é de morte (Serial mom), de John Waters

John Waters, por si só, já é um cineasta subestimado. Ou melhor, incompreendido - mais conhecido por polemizar o american way of life usando como pano de fundo a sua querida Baltimore. Em Mamãe é de morte, uma Kathleen Turner em idade de pantera interpreta genialmente uma serial killer acima de qualquer suspeita. Boa dona-de-casa, boa matriarca, consciente ecologicamente... e uma assassina fria e malvada. Waters faz aqui um belíssimo trabalho de humor ácido e sarcástico, sua especialidade. Cenas clássicas, como a que uma idosa é morta com um pedaço de peru enquanto assiste ao musical Anne.


#2 - As cores da violência (Colors), de Dennis Hopper

No final da década de 80, Dennis Hopper provava ser muito mais do que um excelente ator. Dirigiu o que para mim é um dos melhores filmes policiais de todos os tempos. Sean Penn, em atuação soberba, interpreta um policial rebelde que, ao lado de Robert Duvall, um oficial prestes a se aposentar, luta contra o crime em uma Los Angeles tomada pelas gangues. Os Bloods, vermelhos, e os Crisps, azuis, dão muito trabalho à dupla. O filme tem uma das piadas mais sem-graça da história do cinema, sobre um touro e um bezerro. Só conferindo...


#3 - Hotel de um milhão de dólares (The million dollar hotel), de Wim Wenders

Taí um dos meus cineastas favoritos, que realizou verdadeiras pérolas - um dos responsáveis pela minha paixão pelo cinema. Quando Hotel de um milhão de dólares foi lançado, a crítica pegou no pé do diretor, dizendo que ele já não era mais o mesmo, que havia perdido o mojo... Tolinhos. O filme, apesar da presença de Mel Gibson, é uma aula de direção, com uma fotografia belíssima, trilha sonora e produção executiva competentes de Bono Vox e The Edge e um argumento sinistro, inquietante, instigante, como Wenders sabe muito bem fazer.


#4 - Abril despedaçado, de Walter Salles

Walter Salles já merecia ter ganhado o mundo com Terra estrangeira ou com Socorro Nobre. Ganhou com Central do Brasil. Porém antes desse divisor de águas na retomada do cinema brasileiro, o diretor executou o que, na minha opinião, é sua obra-prima. Abril despedaçado é um filme diferente, superior a muita coisa filmada no mundo naquela época. O melhor filme de Walter Salles.


#5 - Jovens, loucos e rebeldes (Dazed and confused), de Richard Linklater

Quando um diretor realiza grandes obras, como no caso de Linklater, alguns de seus primeiros filmes tornam-se obscuros, esquecidos... Ficam lá nas prateleiras do canto das locadoras ou nas gôndolas promocionais das Lojas Americanas. É o caso com o excelente Jovens, loucos e rebeldes, apesar do título estapafúrdio em português. O filme narra uma noite de bebedeira, festa e selvageria de jovens calouros. O diferencial: na década de 70. Linklater mostra porque é um dos diretores mais criativos e inventivos da atualidade.

8 comentários:

Kamila disse...

Dudu, da sua lista não assisti "Cores da Violência", "Hotel de um milhão de dólares" e "Jovens, loucos e rebeldes".

Dos que eu assisti, gosto muito de "Abril Despedaçado" e "Mamãe é de Morte" foi muito bem descrito por você.

Felipe Nobrega disse...

não sei bem qual é o critério de seleção de "substimados' - é o que não ganhou prêmio?

Enfim, acho que Coloors teve reconhecimento e na época inclusive proovcou até bastante polêmica. E se tivesse que colocar como subestimado então colocaria "Mamãe é de Morte", que deveria ser mais reconhecido.

Acho que o filme de Wenders muito, ams muito fraco comparado a outras coisas que ele já fez - mas mesmo assim é um exercicio de seu estilo, por iosso naõ acrescenta muito. e Abril Despedaçado é um filme que já assisti duas evzes e não consigo ter uma opinião formada... srrs
da primeira vez achei ele pretencioso e metido a europeu, na segunda achei ele meio "lírico" e preciso rever para enfim achar algo (ou serrá que não devio fazer isso???)

Ramon Scheidemantel disse...

Estou bem por fora da tua lista. O que posso dizer é que assino embaixo, em cima e qualquer lado no que falasse sobre o Abril Despedaçado. Também a acho a obra-prima do diretor. Realmente uma grande obra subestimada.
O Hotel de Um Milhão de Dólares vale pela trilha. Até comprei o CD. O filme achei bacana, mas não o estimo tanto quanto você.

Dos demais, quero ver As Cores da Violência. Fiquei curioso!

Abraço, desculpa não ter explicado as origens do MEME. Como sou relativamente novo no mundo dos blogs, achei que fosse algo que todos conhecessem.

Vulgo Dudu disse...

Kamila, eu recomendo os outros três, e muito!

Felipe, eu acho Colors um filme muito subestimado. Quer ver? Ninguém lembra que a direção é do Hopper, nem mesmo que ele dirigiu um filme; ninguém cita esse trabalho do Penn, só lembram de outros filmes; nas conversas sobre policiais, nunca escutei ninguém falando sobre Colors. Por mais que tenha sido reconhecido na época de seu lançamento, diz aí, não é subestimado? Já o do Wenders, eu acho um absurdo de foda. Só o argumento já vale: o mistério envolvendo a queda do garoto, se ele se matou ou foi assassinado, como as duas opções se diferem, como as mesmas mexem com os moradores do hotel... E o desfecho que é SENSACIONAL!É extremamente profundo, filosófico. Pena que pouca gente enxerga essa beleza que eu vejo no filme.

Ramon, achei muito interessante esse negócio de meme! Obrigado por me repassar. Se você gosta de filmes policiais, como Fogo contra fogo, vai adorar Colors. É muito bom!

Bjs e abs, pessoal! Em breve prometo mais filmes por aqui, mas é que a vida de pai é realmente corrida...

Surfista disse...

Convite aceito. Minha lista está quase pronta.

Célio disse...

Dudu,

Destes, só não vi Million Dollar Hotel pq simplesmente não me interessou. Mas um dia dou uma chance a ele, juro. Só tem uma coisinha e, desculpe a minha correção: Abril Despedaçado foi feito depois do Central do Brasil e não antes.

Abcs,
Célio.

Vulgo Dudu disse...

Dougra, estou curioso par aver a sua lista. Capricha, garoto!

Célio, você deveria trabalhar com entretenimento.

Abs!

Pascarella disse...

Caraca Dudu! Muito bem lembrado o Dazed and Confused.
É um dos filmes mais despretensiosos e divertidos que já vi. Se esse filme durasse 5 horas, acho que eu ficaria vendo sem perceber.