sexta-feira, março 28, 2008

#25 - Ventos da liberdade (The wind that shakes the barley), de Ken Loach


Não, eu não achei tempo entre fraldas e mamadas para assistir a um filme. O título acima foi conferido pouco antes da pequena nascer. Estou fazendo um certo esforço mental para lembrar de alguns detalhes. Vamos lá...

Ken Loach é um dos grandes diretores de cunho político do nosso cinema. Em Ventos da liberdade, o realizador inglês retoma acontecimentos históricos, e fala da independência irlandesa. Os motivos e as raízes do IRA são expostos através da visão de dois irmãos: um guerrilheiro convicto e um médico recém-formado que abdica do trabalho em Londres para lutar pela independência de seu país. Ao longo da projeção, é possível perceber como os militantes irlandeses passaram a ser considerados terroristas, ao invés de revolucionários. Uma mera questão convencional, maniqueísta, que fica clara na direção-denúncia de Loach.

O filme remonta os episódios de 1919, quando a República da Irlanda foi reconhecida independente por seu próprio parlamento, se desligando do Reino Unido à força. Membros do IRA lutavam contra um exército inglês que vigiava a pequena ilha e sufocava qualquer tentativa de resistência, os temidos black and tuns.

Trata-se de um filme de guerra. Uma guerra civil, sem mísseis ou bombas, mas ainda assim uma guerra. Pelas mãos talentosas de Loach, as cenas de conflito são extremamente impactantes e fortes, sem abandonar aquele velho e bom senso cinematográfico de quem entende da sétima arte. O elenco, captaneado pelo excelente Cillian Murphy, rende muito bem.

O filme é tão bom que, minutos após o seu fim, em plena madrugada, lá estava eu buscando mais informações sobre a história da República da Irlanda.

Recomendo!

4 comentários:

Kamila disse...

Dudu, seu post veio num timing excelente. Este filme vai estrear logo mais no Cinemax e, depois de ler o que você escreveu aqui, não vou perder!

Bom final de semana!

Debora Hegedus disse...

Uia... to com ele aqui ha algum tempo já... acho q vou assistir entao!

A poesia nao tem nada a ver com o filme... mas veio a calhar com o assunto do Blog né? rsrs tem a ver com um encontro q será que um dia vai acontecer? nao sei...

Vou procurar sua dica pra baixar.. hehe ce sabe q faço isso né? sempre!

abraço e bom fds!

Vulgo Dudu disse...

Kamila, anote na agenda! É um filmaço!

Debora, obrigado pela parte que me toca... rs... Depois me diga o que achou!

Bjs!

Surfista disse...

Opa! Já estou pensando na minha lista. A sua está campeã.