segunda-feira, março 03, 2008

#20 - Superbad, de Greg Mottola


Parece que a nova safra de filmes sobre adolescentes vorazes por sexo está bem representada. Judd Apatow se juntou com um punhado de gente engraçada e competente e encontrou seu nicho. Ao lado de bons atores, bons roteiristas e bons diretores, consegue fazer o que Bob Clark e sua patota faziam na década de 80, com a memorável série Porky's: comédia rasgada, sem rabo preso, incorreta e nem aí para a classificação indicativa.

Como bom saudosista, prefiro Pee Wee e sua turma. Porém, Superbad foi uma grata surpresa. O roteiro é uma parceria entre Seth Rogens (também ator de várias comédias da patota de Apatow) e Evan Goldberg. Autobiográfico, conta as peripécias dos dois atrás de bebidas alcoólicas para uma festa de formandos do ensino médio. Apesar de não ter nenhuma cena de coito, o filme é recheado de insinuações de sexo, piadas escatológicas e metáforas absurdas para vaginas, pênis, ânus e o leque de opções que os mesmos oferecem.

No elenco, ao lado de Rogens, Bill Hader forma uma dupla de policiais camaradas engraçadíssima. Ao lado de Christopher Mintz-Plasse, que interpreta Fogell, ou melhor "McLovin", roubam a cena com as seqüências mais divertidas do filme.

Os extras são uma atração à parte, com uma sensacional série chamada Cop Car Confessions, onde os policiais improvisam textos absurdos com algumas estrelas do cinema - incluindo o próprio Apatow. Hilário!

10 comentários:

Kamila disse...

Dudu, sou fã dos filmes de Judd Apatow e, quando assisti "Superbad", notei essa vontade de recriar o universo das comédias dos anos 80. Esse filme em particular é sensacional! Adoro porque o Apatow ainda consegue inserir sensibilidade dentro de tanta diversão.

Debora Hegedus disse...

HUm... fiquei meio assim de assistir, só pq vc indicou vou encarar vai.. rsrsrs

Rogerio disse...

Putz, Dudu, odiei aquela dupla de policiais.Estragou o filme pra mim.
Devo ter dado umas duas risadas e foi só o filme inteiro.
Uma delas foi quando o McLovin chega com a carteira de motorista, com um nome só kkkk, a reaçao do Seth foi espetacular.

Qual a relaçao dos roteiristas c/ o Brasil? Notou que alem do maluco da festa que tinha a camisa da seleçao, tinha musica de Gilberto Gil, e os meninos jogavam Soccer ao inves de football?

Wiliam Domingos disse...

É possível imaginar um diferencial já olhando para o poster do filme...mas como um teimoso se tratando do gênero, não dispenso ver para crer! Mas estou seguro de se tratar de uma boa obra depois de vários elogios...
Sempre com bons textos o blog, me interessei ainda mais por Lars and the real girl!
abraço

Vulgo Dudu disse...

Kamila, é bem verdade o que você diz. Acho que as produções do Apatow têm esse quê de diferente porque se cerca de bons profissionais, com boas idéias.

Debora, veja com o coração aberto.. haahahah!

Rogerio, pra mim a dupla de policiais e o McLovin são os melhores! Só de lembrar deles já dou risada. Realmente, eu notei esse esquema meio brasileiro no filme, mas não tenho idéia por quê.

William, valeu pelo elogio! Então, Lars é um filmaço. Se você para você escolher entre os dois, fique com ele!

Bjs e abs, galera!

Cine Ôba! disse...

Infelizmente (ou felizmente!) contrai uma resistencia muito forte contra este tipo de filmes...
Mas as criticas sobre superbad me convidam a ver o filme!

Gustavo Madruga

drika disse...

oi dudu.

respondendo...
se era virgem eu não sei. nem nunca vou saber, né?!?!
mas ruim de cama, isso com certeza!
bjs.

Museu do Cinema disse...

Uns falando bem, outros mal, tenho que conferir para tirar minhas conclusões pelo jeito.

Debora Hegedus disse...

ahhh assisti... bem...
gostei dos policiais e do McLovin (acho q é o melhor do filme), mas em determinado ponto do filme, comecei a me irritar com as atrapalhações... tipo... não sei se gostei. achei legal eles falarem do amadurecimento dos dois (no final se separam, quem não se lembra da nossa infância qdo a vida nos separa do nosso melhor amigo e talz) mas, achei que foi um pouco exagerado, nao sei, algo pra mim não ficou legal... mas no geral, gostei.

Vulgo Dudu disse...

Gustavo, tem que gostar do estilo para curtir o filme. Caso contrário, nem vale a pena...

Cassiano, é o que eu disse pro Gustavo ali em cima: se não gostar do gênero vai ser difícil achá-lo bacana.

Debora, tá vendo? No geral você gostou! McLovin e os policiais roubam a cena!

Bjs e abs!