sábado, março 01, 2008

#19 - Lars and the real girl, de Craig Gillespie


Ao se deparar com a sinopse de Lars and the real girl, é impossível não achar que trata-se de uma comédia de humor negro, bizarra, aos moldes de outras tantas que beiram a escatologia. E não há nada de errado nisso. Um sujeito tímido, pacato e solitário, Lars, encomenda uma boneca para fins sexuais, Bianca, e passa a tratá-la como se fosse uma mulher de verdade. Logo, seguindo orientações médicas, sua família e amigos também precisam entrar na ilusão de que Bianca é de carne e osso. De fato, ela é uma boneca verdadeira, à venda pela internet, feita com materiais sintéticos que imita um ser humano com perfeição. É articulada e tem, inclusive, órgãos genitais.

Apesar de estar rotulado como uma comédia, o filme é extremamente sensível e delicado. O assunto da ilusão patológica é tratado com a dose certa de humor, mas sempre ressaltando o temor do ser humano em amar e não ser correspondido. O roteiro é perfeito, redondo, sem precisar de reviravoltas mirabolantes ou seqüências arrebatadoras - plausíveis e possíveis em uma história do gênero. A direção de Craig Gillespie é segura e impressiona, visto que esta é sua estréia em longas.

O elenco é todo sensacional. Da genialidade e classe de Patricia Clarkson, que interpreta uma médica, até o excelente trabalho de caracterização de Ryan Gosling, no papel de um convincente e nada estereotipado Lars. Para que seu trabalho fosse o mais realista possível, durante as gravações do filme, Bianca, a boneca "metade brasileira, metade dinamarquesa", era tratada como um verdadeira atriz. Tinha seu próprio camarim e só dava as caras para fazer suas cenas.

Uma belíssima realização, que aborda um tema complexo de forma bastante poética. Exatamente como em Dom Quixote, obra máxima de Cervantes citada em um determinado trecho do filme.

Esse sim merecia um prêmio.

6 comentários:

Kamila disse...

Dudu, seu comentário é o segundo que leio falando maravilhas desse "Lars and the Real Girl". A premissa do filme é, no mínimo, inusitada, mas é legal ver a maneira pela qual eles abordam o relacionamento do Lars com a boneca.

E sou fã da Patricia Clarkson. Acho que ela é uma das melhores atrizes que temos em cinema e TV.

Debora Hegedus disse...

Obrigada pela outra dica! Tô 'providenciando' este...

Vulgo Dudu disse...

Kamila e Debora, é um filmaço! Daqueles que fica na cabeça depois que acaba. Eu recomendo!

Bjs!

Célio disse...

Dudu,

Muito bom o texto, mas tem uma correçãozinha a fazer (desculpa, tá?) Antes de Lars and The Real Girl, o diretor Gilepsie fez Em Pé de Guerra (Mr. Woodcock), com o Billy Bob Thornton e a Susan Sarandon, lançado neste fim de semana. Você pode até achar Lars o primeiro filme dele por ser bem feito, mas ele já fez das suas antes...

Vulgo Dudu disse...

Grande Célio Silva, o Chubala!

Obrigado pelo elogio, mas permita-me corrigir a sua correção. Os dois filmes são de 2007. Porém, Lars and the real girl foi lançado primeiro, no dia 10 de setembro de 2007, durante um festival em Toronto, Canadá. O tal Mr. Woodcock foi lançado no dia 14 do mesmo ano e mesmo mês no circuitão estadunidense.

Logo, posso considerar essa a estréia de Gillespie na direção.

Seja bem-vindo, obrigado pela visita e volte sempre! Grande abraço!

Sidiney disse...

O filme é fantástico, parabéns a resenha está fazendo juz ao filme.