terça-feira, fevereiro 26, 2008

#17 - A grande ilusão (La grand illusion), de Jean Renoir


Poucos são os filmes de guerra onde o protagonista não é o conflito em si. Justamente porque, para isso, é preciso um excelente roteiro, uma bela fotografia e uma direção precisa e segura. Mais do que isso, é preciso ter aquela sensibilidade artística que nos dias de hoje anda tão escassa no cinema.

Lá em 1937, Jean Renoir demonstrou ter o que é preciso para se fazer um bom filme de guerra. Na verdade, um excelente filme antiguerra. Perfeito e devastador a ponto de ser considerado por Goebbels, um dos líderes do regime nazista, cineasta inimigo número 1.

O filme conta a história de prisioneiros de guerra franceses que tentam encarar a Primeira Guerra Mundial com bom-humor e esperança enquanto planejam fugas mirabolantes. Eles vivem a grande ilusão de que um dia a guerra pode ter fim. O próprio Renoir serviu ao exército, e por isso conduz com maestria seus dirigidos para uma temática belicista diferenciada, humanista. Não há uma cena que envolva explosões, nem filmagens em campos abertos com milhares de figurantes, muito menos sangue jorrando a litros - e ainda sim é um senhor filme de guerra! Há uma cena, inclusive, que lembra por demais, cenicamente, uma passagem da peça de Bertolt Brecht, "Mãe Coragem", na qual um sacrifício se faz necessário para ecoar pela eternidade as mazelas de um conflito.

Toda a fama de Jean Renoir, filho do famoso pintor Pierre Auguste Renoir, se confirma com A grande ilusão. A fotografia é belíssima, com um fotograma nítido, bem montado e editado no ponto certo. Em momento algum o filme perde ritmo. Talvez por isso Orson Welles afirme categoricamente que Renoir é um dos grandes diretores de nosso tempo.

Eu assino embaixo.

4 comentários:

Kamila disse...

Já ouvi falar muito desse filme, mas só assisti aos dois "A Grande Ilusão" produzidos por Hollywood, sobre o cara comum e honesto que vira político e se corrompe depois.

E gostei de ver o Erich von Stroheim no elenco do filme. :-)

Felipe Nobrega disse...

É um filmaço de Renoir - mas ainda considero a Regra do Jogo o seu melhor.

Museu do Cinema disse...

EXCELENTE!

Vulgo Dudu disse...

Kamila, eu não assisti as outras duas grandes ilusões. Porém, essa do Renoir é sensacional! Se tiver oportunidade, confira!

Felipe, eu prefiro A Grande Ilusão... Mas Regra do Jogo é um grande filme, sem dúvida. Até mesmo porque é uma boa oportunidade de ver Renoir atuando.

Cassiano, em caixa alta!

Bjs e abs!