quinta-feira, setembro 20, 2007

#61 - Familia Rodante, de Pablo Trapero


Uma família numerosa, com direito a avó, cunhado, bebê, tio, primo e até cachorro, todo mundo dentro de um pequeno e capenga motor home da década de 50 rodando pelas estradas da Argentina até a fronteira com o Brasil, rumo a uma festa de casamento. Não tem como ser uma viagem tranqüila.

O bom diretor Pablo Trapero, dos expoentes do novo cinema platino, faz uma viagem catártica mostrando os conflitos que, inevitavelmente, abalam os alicerces desta família rodante. Tem traição, sexo, dor de dente e discussões ásperas, tudo isso abordado de uma maneira contemplativa, sem exageros. A câmera, mais vouyer do que testemunha, abusa de planos fechados e closes, imprimindo a sensação de claustrofobia que uma viagem em família, sob essas condições, pode provocar.

A protagonista Emilia, matriarca que coordena a empreitada turística, é interpretada por Graciana Chironi, avó do diretor na vida real. Apesar do clima predominantemente depressivo do filme, é ela a responsável pelos momentos mais encantadores da história. Seu neto, anteriormente, já a utilizara em outra excelente realização, "O Bonaerense", que me supreendeu em um destes festivais internacionais do Rio, anos atrás. Conta a história de um homem que entra para a polícia de Buenos Aires. Como em "Família Rodante", partindo de uma premissa simples, há toda uma reflexão sobre os valores contemporâneos.

Não se deixe enganar se lhe disserem que trata-se de uma comédia. Se você chorar, pode ter certeza que não vai ser de rir.

6 comentários:

Luiz Mendes Junior disse...

Cara! Onde tu conseguiu esse filme?

Ramon Scheidemantel disse...

Parece ser muito bom. Vou dar uma pesquisada para ver se encontro em alguma locadora. (Está nas locadoras ou visse nos cinemas?)

Marcus Vinícius disse...

Esse filme é maravilhoso, muito bom como 95% dos filmes do novo cinema argentino. Vale e muito a pena.

Jo disse...

nossa isso aqui tá que tá hein!!! vc dizia que só eu aparecia!

puxa esse filme passou ontem no telecine e eu perdi...

saco...

A Especialista disse...

Eu fiquei imaginando todo o "sufoco" de uma familia inteira, dias num carrinho...
Será que eu aguentaria??

mandou bem!

Lenhador disse...

Ótimo filme! Gostei bastante.