domingo, setembro 09, 2007

#55 - Faster, pussycat! Kill! Kill!, de Russ Meyer


Só pelo nome, já vale. Porém, é bem melhor que isso! Eis um dos mais cultuados road movies da história do cinema. Carros velozes, mulheres insinuantes e muita briga fazem desta produção de 1965 um ícone, com cenas e planos que se tornaram referência para toda uma geração de realizadores.

O narrador do filme avisa: prepare-se para violência em forma de mulher! Tura Satana, que interpreta Varla, a líder de uma gangue de dançarinas, é o capeta em forma de mulher. Má, de verdade. Com traços orientais, vestida toda de preto, cintura fina e seios fartamente decotados, ela comanda um plano para arrancar a fortuna de um velho paraplégico depravado que mora no meio do deserto. Ao lado de suas bem fornidas comparsas, uma mexicana e uma loira fatal, ela se mete em rachas e brigas - uma verdadeira saraivada de golpes de caratê, com direito a "iáááá"!

O filme conta com trilha sonora psicodélica e edição extremamente veloz. É possível notar que cineastas como Quentin Tarantino beberam na fonte do universo criado por Meyer. Ele mesmo dizia que um filme, para ser realmente bom, precisava de velocidade (faster), sexo (pussycat) e violência (kill). Difícil acertar a mão com estes ingredientes, mas ele conseguiu.

De fato: uma ode à violência que existe na mulher.

Um comentário:

A Especialista disse...

1965?
uau.

Eu tenho sorte de ter conhecido alguém como vc pra me recomendar essas preciosidades, e mais sorte ainda que isso tenha acontecido antes dos seus 25 anos. Pq agora vc ta velho demais, nao??? (huahuauua).

bj´s