segunda-feira, junho 18, 2007

#31 - Assassinato no Expresso do Oriente (Murder on the Orient Express), de Sidney Lumet


Transportar livros para a telona é tarefa difícil. Os escritores sempre acham que suas obras ficaram aquém do que poderiam render. De certa forma, pode parecer que trata-se de ciúme da obra, de invocação autoral, sei lá. Fato é que Stephen King já andou reclamando, Anne Rice também e talvez assim também fizessem Dumas ou Cervantes, vai saber. Porém, Agatha Christie gostou do trabalho de Sidney Lumet em "Assassinato no Expresso do Oriente".

Lumet foi malandro. Reuniu uma constelação de peso para contar a história sobre a morte de um empresário inescrupuloso a plenos trilhos. Ingrid Bergman, premiada com Oscar de melhor atriz coadjuvante, Lauren Bacall, Sean Connery, Anthony Perkins, Vanessa Redgrave e grande elenco. De resto, situação típica e deliciosa dos romances de Chritie: todos os suspeitos, muitos deles, ficam presos no vagão onde houve o crime, impedidos de prosseguir viagem, e agora sob investigação comandada pelo simpático detetive Hercule Poirot, interpretado com maestria por Albert Finney.

A abertura do filme é sensacional e apresenta de forma clara as personagens. Porém, o roteiro é enxuto demais para uma história de suspense. Muita ação foi apertada em pouco mais de duas horas de projeção, o que já era de se esperar de uma adaptação literária deste porte.

O bacana, no final das contas, nem é descobrir quem é o assassino, e sim deliciar-se com a atuação de Finney, um Poirot exatamente como eu imaginava ao ler os livros de Agatha Christie.

Um comentário:

Jo disse...

é divino !!!!!!