terça-feira, março 20, 2007

#21 - Clerks II, de Kevin Smith


Sem dúvida, "Clerks" é um dos meus filmes prediletos. Orçamento de pouco mais de US$25 mil, filmado em p&b, com diálogos dos mais saborosos até hoje escritos para a grande tela e com aquele ar meio Jim Jarmusch juvenil. Já o vi e revi várias vezes e continua sendo prata da casa.

"Clerks II" é diferente. Kevin Smith já é diretor consagrado, reconhecido e respeitado a ponto de conseguir orçamentos bem maiores para filmar o que quiser (que assim seja por muito tempo). Seqüências sempre assustam, mas esta aqui não é exatamente uma seqüência, e sim uma ode. Uma homenagem a um dos filmes mais inventivos e criativos da nova safra de diretores, da qual Smith faz parte.

Dante e Randal estão de volta, trabalhando em uma rede de fast food após um fatídico incêndio no Quick Stop. Durante a projeção, várias personagens antigas do primeiro filme dão o ar da graça. E como não podia deixar de ser, o roteiro é recheado por filosofias cinematográficas, sexuais e pops. Como, por exemplo, o maravilhoso debate sobre a homossexualidade de Sam Gamgi, o hobbit de "Senhor dos Anéis". Aliás, há várias piadas sobre o anel, todas hilárias.

Jay e Silent Bob, o próprio Kevin Smith, também estão lá, enconstados na parede e vendendo suas "merdas".

O melhor é a indicação etária do fime:

"Sexo perversivo e conteúdo cruel, incluindo aberrações sexuais, liguagem ofensiva e drogas."

Perfeito!

Nenhum comentário: